Mundo

Rajoy visita local do acidente de trem e feridos no hospital

Mariano Rajoy, presidente espanhol, foi ao local do acidente de trem que deixou 78 mortos e ao hospital onde feridos estão internados

Presidente da Espanha, Mariano Rajoy (2º à esquerda), acompanhado pela ministra de Transportes, Ana Pastor, e pelo presidente regional da Galícia, Alberto Núñez Feijóo: acidente foi um dos mais graves da história espanhola (Eloy Alonso/Reuters)

Presidente da Espanha, Mariano Rajoy (2º à esquerda), acompanhado pela ministra de Transportes, Ana Pastor, e pelo presidente regional da Galícia, Alberto Núñez Feijóo: acidente foi um dos mais graves da história espanhola (Eloy Alonso/Reuters)

DR

Da Redação

Publicado em 28 de julho de 2013 às 09h55.

Santiago de Compostela  - O presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy, visitou nesta quinta-feira o local do acidente de trem da Renfe que deixou 78 mortos em Santiago de Compostela, na Galícia (noroeste da Espanha), e o hospital onde permanecem internados os feridos.

Acompanhado pela ministra de Fomento (Transportes e Infraestruturas), Ana Pastor, e pelo presidente regional da Galícia, Alberto Núñez Feijóo, o chefe do Executivo percorreu o lugar do acidente para ver de perto as circunstâncias da tragédia ferroviária, que deixou também 130 feridos.

Rajoy, natural da Galícia, visitou o local onde caiu o vagão que voou no momento do acidente por cima de um precipício que separa a estrada das ruas e onde estão instaladas dois enormes guindastes que esta madrugada elevaram a essa calçada outros dois vagões do comboio acidentado.

Mais tarde, o presidente do governo foi ao hospital onde os feridos permanecem internados. Rajoy deve se reunir em Santiago de Compostela com o gabinete de crise constituído após a tragédia.

O acidente, um dos mais graves da história da Espanha, causou uma enorme consternação no país e aconteceu quando a Galícia, no noroeste da Espanha, se preparava para comemorar hoje o dia de Santiago, a festa nacional dessa comunidade autônoma, e padroeiro da Espanha.

O rei Juan Carlos e o Príncipe das Astúrias, Felipe de Bourbon, herdeiro da Coroa espanhola, suspenderam todas as atividades oficiais que estavam previstas para hoje.

A Casa do Rei anunciou a suspensão da agenda oficial de atos para hoje e o monarca se mantém pontualmente informado sobre o alcance do acidente em contatos com as autoridades.

A companhia ferroviária Renfe confirmou hoje que a linha onde aconteceu o acidente tem sistema de segurança e que ontem mesmo o trem acidentado passou por uma revisão.

Em declarações a uma rádio espanhola, o presidente de Renfe, Julio Gómez-Pomar, disse que a "caixa-preta" já está com o juiz e se mostrou cauteloso sobre as causas do acidente.

Acompanhe tudo sobre:acidentes-de-transitoEspanhaEuropamobilidade-urbanaPiigsRenfeTrânsitoTransportesTrens

Mais de Mundo

Primeira viagem de Milei à Espanha como presidente não terá honras militares e coletiva de imprensa

Suprema Corte dos EUA confirma proibição de posse de armas a agressores domésticos

Tribunal impõe penas de prisão à família mais rica do Reino Unido por exploração de funcionários

Dez prefeitos da oposição na Venezuela são inabilitados por 15 anos após apoio a Edmundo González

Mais na Exame