Mundo

Quer morar nos EUA? Saiba quanto você precisa ganhar para ser considerado 'classe média'

Levantamento feito pelo Business Insider mostra o quanto você precisa ganhar por região para ser considerado classe média

Fernando Olivieri
Fernando Olivieri

Redator na Exame

Publicado em 21 de maio de 2024 às 07h00.

Última atualização em 23 de maio de 2024 às 10h04.

Uma análise do Censo dos Estados Unidos revela que para atingir a classe média americana depende do estado em que você vive. Em Utah, 52,7% da população se encaixa na definição. Enquanto no estado de Nova Iorque, apenas 42,3% das pessoas entram na classe média. O levantamento é do Business Insider.

Utah, Idaho e Alaska são os estados com a maior porcentagem de pessoas dentro da classe média dos Estados Unidos. Nova Iorque, Massachussets e Montana têm a maior quantidade de pessoas em classes mais baixas.

A verdadeira classe média

Porém, quanto você precisa ganhar para ser considerado classe média nos Estados Unidos? No Texas, por exemplo, a renda para ser considerado classe média varia entre US$48.200 (R$246 mil) e US$144.600 (R$ 738 mil) por ano. Em Minnesota, a faixa de renda é entre US$54.900 (R$ 280 mil) e US$164.700 (R$ 840 mil). Os americanos frequentemente debatem quem realmente pertence à classe média. Segundo o Census Bureau, a renda mediana real das famílias nos EUA foi de US$74.580 (R$ 382 mil) em 2022.

No entanto, a renda mediana por estado pode variar de US$52.700 (R$ 269 mil) a $101.000 (R$ 515 mil), o que significa que ser classe média em um estado pode equivaler a ser classe baixa ou alta em outro. Mesmo aqueles que matematicamente pertencem à classe média podem não se sentir assim. Muitos que estão na faixa inferior da classe média se preocupam com a capacidade de atender todas as suas necessidades diárias e, ao mesmo tempo, poupar para a aposentadoria.

Altos rendimentos, mas ainda não ricos

Enquanto isso, mesmo para famílias com rendimentos bem acima de seis dígitos, muitos chamados HENRYs — "high earners, not rich yet" (altos rendimentos, mas ainda não ricos) — têm o suficiente para suas despesas diárias, mas sentem que suas economias são inadequadas em caso de emergência ou perda de emprego. Muitos gastam em itens importantes, mas se sentem limitados, frequentemente adiando ter filhos ou comprar uma casa até se sentirem financeiramente estáveis.

Apenas três estados têm metade das famílias na classe média: Utah, Idaho e Alasca. Estados como Delaware, Wisconsin e Wyoming estão próximos de ter 50% de sua população na classe média.

Por outro lado, Nova Iorque, Louisiana, DC e Massachusetts estão abaixo de 44% das famílias na classe média, o que significa que mais residentes caem nas classes alta ou baixa. O Sul, como um todo, teve as menores rendas medianas familiares, com a maioria entre US$50.000 (R$ 255 mil) e $60.000 (R$ 306 mil). Estados no Nordeste e Mid-Atlantic, como Nova Jersey, Maryland e New Hampshire, geralmente têm rendas medianas entre $80.000 (R$ 408 mil) e $90.000 (R$ 460 mil).

Acompanhe tudo sobre:Estados Unidos (EUA)EconomiaNova York

Mais de Mundo

Direito ao aborto é retirado da declaração do G7 por oposição da Itália

Suprema Corte dos EUA anula proibição de acessório que converte armas em metralhadoras

Israel bombardeia Gaza e tensões continuam na fronteira com o Líbano

Em cúpula do G7, Lula e Milei dividem primeira agenda internacional de forma discreta

Mais na Exame