Mundo

Quem assume o governo do Irã após a morte de Ebrahim Raisi?

Presidente Ebrahim Raisi, 63 anos, morreu em uma queda de helicóptero no domingo, 19

Mohammad Mokhber, vice-presidente do Irã, tem carreira política marcada por polêmicas (Borna News/Getty Images)

Mohammad Mokhber, vice-presidente do Irã, tem carreira política marcada por polêmicas (Borna News/Getty Images)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 20 de maio de 2024 às 06h26.

Última atualização em 20 de maio de 2024 às 10h38.

O vice-presidente do Irã Mohammad Mokhber, 69 anos, assumirá o governo do Irã após a morte de Ebrahim Raisi em uma queda de helicóptero no domingo (19). A sucessão foi aprovada pelo do líder supremo, Ali Khamenei, que também decretou luto de 5 dias no país.

O governo do vice-presidente será transitório e terá companhia do presidente do Parlamento e do chefe do poder Judiciário para organizar eleições em até 50 dias no país. O governo de Raisi começou em 2021 e teria duração até 2025.

Mohammad Mokheber: quem é?

Mohammad Mokhber, nascido em 26 de junho de 1955 em Dezful, Irã, é uma figura política proeminente no Irã e possuiu uma formação acadêmica robusta, com doutorados em direito internacional e gestão.

Sua carreira começou no Corpo de Guardas da Revolução Islâmica durante a Guerra Irã-Iraque, onde ele atuou no corpo médico. Posteriormente, ele ocupou cargos importantes, como chefe da ordem de execução do Imam Khomeini (EIKO) e presidente do conselho do Banco Sina​.

Ao longo de sua carreira, Mokhber desempenhou um papel significativo na implementação da economia de resistência do Irã, uma estratégia destinada a neutralizar as sanções internacionais através da autossuficiência e do fortalecimento das capacidades econômicas internas.

Mokhber foi alvo de sanções internacionais devido ao seu envolvimento em atividades nucleares e balísticas, destacando-se como uma figura chave na infraestrutura econômica e militar do Irã. Sua liderança no Banco Sina e na Mostazafan Foundation foi marcada por controvérsias e acusações de corrupção, reforçando sua imagem como um executor das políticas do Supremo Líder do Irã.

Com a morte de Raisi, Mokhber agora enfrenta o desafio de liderar o país em um período de intensa pressão internacional e turbulência interna, continuando a navegar pelo complexo cenário político do Irã.

Quem era Ebrahum Raisi

Raisi assumiu a presidência do Irã em 2021, após eleições no país. Considerado um ultraconservador, foi eleito em 18 de junho, no primeiro turno, em votações marcadas por uma abstenção recorde em eleições presidenciais e na ausência de um opositor forte.

Sucedeu ao moderado Hassan Rouhani, que o havia derrotado nas eleições presidenciais de 2017 e que, após dois mandatos consecutivos, não pôde concorrer novamente.

Raisi saiu fortalecido das legislativas de março, as primeiras eleições a nível nacional desde os protestos de 2022, que eclodiram após a morte de Mahsa Amini, presa por não respeitar o código de vestuário para mulheres no país. Após as eleições de março, o presidente iraniano celebrou o "novo fracasso histórico dos inimigos do Irã após os protestos" de 2022.

Nascido em novembro de 1960 na cidade sagrada xiita de Mashhad, no nordeste do país, Raisi fez carreira no Judiciário. Antes de se tornar presidente, foi procurador-geral de Teerã e procurador-geral do país.

Acompanhe tudo sobre:Irã - PaísÁsia

Mais de Mundo

Cúpula suíça fala de paz na Ucrânia, reúne países do Sul Global e deixa Rússia de fora

Submarino nuclear russo chega a Cuba para celebração de relação diplomatica entre países

União Europeia vai impor tarifas de até 38% sobre carros elétricos chineses

Coreia do Norte é "camarada de armas" da Rússia, diz Kim Jong Un

Mais na Exame