Papa pede paz no mundo e defende reconciliação na Venezuela

"Que as almas se encaminhem para a reconciliação e para a concórdia fraterna na Venezuela", pediu hoje o papa Francisco. Síria e Ucrânia também foram lembradas.

Cidade do Vaticano - O papa Francisco pediu neste domingo durante sua mensagem de Páscoa a pacificação de todos os conflitos da terra, 'pequenos ou grandes, antigos ou recentes', e fez uma chamada para a reconciliação entre governo e oposição na Venezuela.

O pontífice se dirigiu aos fiéis na sacada central da basílica do Vaticano, onde leu a mensagem de Páscoa, e em seguida realizou a benção 'urbi et orbi' por ocasião do Domingo da Ressurreição.

Em seu discurso, diante de mais de 150 mil fiéis reunidos nas imediações do templo, Francisco mencionou os conflitos que se vivem em países como Ucrânia, Iraque, República Centro-Africana e Sudão do Sul, e reivindicou o fim das tensões entre israelenses e palestinos e dos ataques terroristas na Nigéria.

Além disso, pediu a Cristo que interceda para acabar com a epidemia de ebola em países africanos como Serra Leoa, Libéria e Guiné.

Sobre a Venezuela, o pontífice defendeu a 'concórdia' entre as partes (governo de Nicolás Maduro e seus opositores), que já solicitaram a participação da Santa Sé em suas negociações.

'Que as almas se encaminhem para a reconciliação e para a concórdia fraterna na Venezuela', pediu o primeiro papa latino-americano.

O bispo de Roma também citou o conflito da Síria e rezou pela libertação dos sacerdotes sequestrados e por todos aqueles que sofrem perseguição por professar uma fé.

'Te suplicamos, Senhor, pela Síria, a amada Síria, para que todos os que sofrem as consequências possam receber a suficiente ajuda humanitária e para que as partes em causa não usem mais a força para semear a morte', afirmou.

O papa também se dirigiu aos mais fracos, aos que sofrem violência ou passam fome em função do esbanjamento.

'Ajuda-nos Senhor a derrotar a praga da fome, agravada pelos conflitos e pelos imensos esbanjamentos dos quais, frequentemente, somos cúmplices. Ajuda-nos também a proteger os indefesos, sobretudo as crianças, as mulheres e os idosos, tantas vezes objeto de abandono', disse.

Por último, pediu a Cristo para que acalme todos aqueles que 'deixaram sua própria terra para imigrar na busca de lugares onde se pode esperar um futuro melhor'.

'Para todos os povos da Terra te pedimos, Senhor, tu que vencestes a morte, nos dê tua vida e tua paz', solicitou o pontífice.

Com estas palavras e com a posterior bênção 'Urbi et orbi', Francisco encerrou as cerimônias da Semana Santa, a segunda que preside como pontífice.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.