Mundo

Pandemia de covid reduziu em quase 2 anos expectativa de vida entre 2019 e 2021

Segundo a OMS, a expectativa de uma pessoa poder viver com boa saúde diminuiu em 1,5 ano

Vigília em memória das vítimas da covid-19 em Varsóvia, Polônia, em 11 de janeiro de 2022 (Agence France-Presse/AFP)

Vigília em memória das vítimas da covid-19 em Varsóvia, Polônia, em 11 de janeiro de 2022 (Agence France-Presse/AFP)

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 24 de maio de 2024 às 16h27.

Última atualização em 24 de maio de 2024 às 16h32.

Tudo sobrePandemia
Saiba mais

A pandemia de covid-19 reduziu em quase dois anos a expectativa de vida entre 2019 e 2021, acabando com uma década de progressos, revelou a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta sexta-feira, 24.

De acordo com o informe anual da OMS sobre estatísticas mundiais de saúde, entre 2019 e 2021 a expectativa de vida mundial diminuiu em 1,8 ano, caindo para 71,4 anos em média, mesmo nível de 2012.

Da mesma forma, a expectativa de uma pessoa poder viver com boa saúde diminuiu em 1,5 ano, ficando em 61,9 anos em 2021, também se igualando a 2012.

"Em apenas dois anos, a pandemia de covid-19 eliminou uma década de progressos na expectativa de vida", destacou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, destacando a importância de um acordo sobre pandemias.

Em sua avaliação, o acordo serviria "não só para reforçar a segurança sanitária mundial, mas também para proteger os investimentos no longo prazo no âmbito da saúde e promover a igualdade dentro dos países, e entre eles".

Nesta sexta, os países-membros da OMS se reuniram mais uma vez para tentar chegar a um acordo sobre o combate às pandemias, mas terminaram sem que um acordo fosse alcançado.

"Visto que fizeram tudo o possível, não se deve lamentar", declarou o diretor da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, considerando que "isto não é um fracasso" e que é preciso seguir adiante porque "o mundo continua precisando de um tratado sobre as pandemias".

Há mais de dois anos, um grupo de países tenta desenvolver um marco geral para responder a estas situações e, apesar dos progressos das últimas semanas, ainda persistem obstáculos difíceis de superar.

A expectativa de vida não diminuiu da mesma maneira em todo o mundo durante a pandemia de covid-19, que matou milhares de pessoas. Segundo um comunicado da OMS, as regiões da América e do sudeste asiático foram as mais afetadas, com uma diminuição de aproximadamente três anos da expectativa de vida e de 2,5 anos de vida saudável.

Em contraponto, a região do Pacífico Ocidental foi a menos afetada, com uma queda inferior a 0,1 ano na expectativa de vida e de 0,2 ano da expectativa de vida saudável no mesmo período.

Acompanhe tudo sobre:PandemiaCoronavírusDoenças

Mais de Mundo

Governo colombiano inicia diálogo com dissidência das Farc

Ministro alemão diz que tarifas da UE a carros elétricos chineses não são punitivas

Dez freiras espanholas foram excomungadas pelo Vaticano; entenda

Mulheres israelenses correm para comprar armas depois de 7 de outubro

Mais na Exame