Monarquias do Golfo querem renúncia de presidente iemenita

CCG espera negociações entre regime e oposição no Iêmen

Doha - As monarquias árabes do Golfo, que se ofereceram para mediar a crise do Iêmen, esperam alcançar um acordo para que o presidente iemenita, Ali Abdallah Saleh, deixe o poder, anunciou o primeiro-ministro do Qatar, xeque Hamad Ben Kasem Al Thani.

Os países do Conselho de Cooperação do Golfo (CCG), que sugeriram a realização de negociações em Riad, na Arábia Saudita, entre o regime e a oposição iemenita, "esperam concluir um acordo com o presidente iemenita sobre sua partida", declarou o xeque Hamad, citado pela agência QNA nesta quinta-feira.

O xeque Hamad fez estas declarações na quarta-feira em Nova York, onde participou de uma conferência para a promoção de investimentos no Qatar, segundo a QNA.

Os países membros do CCG - Arábia Saudita, Bahrein, Emirados Árabes Unidos, Omã, Qatar e Kuwait - ofereceram-se no último domingo para mediar a crise. O governo e a oposição iemenitas aceitaram a proposta.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.