Mundo

Ministro sai, entra outro e governo continua, diz Temer

Vice de Dilma discursou no plenário do Supremo Tribunal Federal durante a sessão de abertura do ano judiciário

Temer: "Tem crise no Judiciário, Legislativo, Executivo. É uma crise administrativa? Econômica? É uma crise política? Ou institucional, que é a mais grave das crises?" (Lailson Santos/Veja)

Temer: "Tem crise no Judiciário, Legislativo, Executivo. É uma crise administrativa? Econômica? É uma crise política? Ou institucional, que é a mais grave das crises?" (Lailson Santos/Veja)

DR

Da Redação

Publicado em 1 de fevereiro de 2012 às 12h39.

Brasília - O presidente da República em exercício, Michel Temer, disse hoje que a palavra "crise" é usada indiscriminadamente para se referir às sucessivas trocas de ministro no governo federal. Temer discursou no plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) durante a sessão de abertura do ano judiciário.

"As pessoas usam palavras inadvertidamente, sem conceituá-las. Veja que o que o mais se fala nos últimos tempos é a palavra crise. Tem crise no Judiciário, Legislativo, Executivo. É uma crise administrativa? Econômica? É uma crise política? Ou institucional, que é a mais grave das crises? As pessoas usam indiscriminadamente a palavra crise", disse Temer.

"Vejo isso muito no Executivo, quando um ou outro ministro sai. Meu caro, ministro sai, entra outro, e o governo continua", emendou. O comentário de Temer ocorre diante da expectativa da saída do ministro Mário Negromonte do Ministério das Cidades.

Conforme o jornal "O Estado de S.Paulo" informou na edição de hoje, Negromonte aguarda apenas a volta da presidente Dilma Rousseff da viagem oficial a Cuba e Haiti para tomar a iniciativa de entregar o cargo. O nome mais cotado para assumir a pasta é o do líder do PP na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PB).

Além de Temer, participaram da sessão de abertura do ano judiciário os presidentes do Supremo Tribunal Federal, Cezar Peluso, da Câmara dos Deputados, Marco Maia, e do Senado, José Sarney.

Acompanhe tudo sobre:CorrupçãoCrise políticaEscândalosFraudesGoverno DilmaMDB – Movimento Democrático BrasileiroMichel TemerPolítica no BrasilPolíticosPolíticos brasileiros

Mais de Mundo

Chanceler israelense ameaça Hezbollah libanês com 'guerra total'

Alemanha alerta risco de ataques terroristas semelhantes ao de Moscou

Sob críticas da Otan, Putin desembarca na Coreia do Norte para estreitar parceria 'estratégica'

Milei perde apoio em 18 de 24 municípios da Grande Buenos Aires, mostra pesquisa

Mais na Exame