Mundo

Milei irá rever Musk e se encontrar com Zuckerberg em busca de investimentos

Presidente argentino vive queda de popularidade, mas busca se aproximar de líderes de empresas de tecnologia

Milei e Musk tiveram um encontro no Texas, no último mês de abril (X/Reprodução)

Milei e Musk tiveram um encontro no Texas, no último mês de abril (X/Reprodução)

Fernando Olivieri
Fernando Olivieri

Redator na Exame

Publicado em 27 de maio de 2024 às 10h45.

Última atualização em 27 de maio de 2024 às 10h57.

O presidente da Argentina, Javier Milei, se reunirá com o CEO da Meta, Mark Zuckerberg, e participará de uma cúpula no Vale do Silício no dia 30 de maio. Ele também terá encontros com representantes da OpenAI, Apple, Google e outras empresas líderes, além de uma nova reunião com Elon Musk, dono da Tesla. "O governo trabalha para atrair investimentos," disseram fontes oficiais. As informações são do jornal Clarín.

Nos últimos meses, o presidente argentino teve 14 reuniões com representantes de empresas tecnológicas em Buenos Aires, incluindo Meta, Google e Amazon Web Services. As empresas demonstraram interesse em oferecer ferramentas de inteligência artificial, serviços em nuvem e ajudar na modernização do Estado.

A viagem foi organizada pelo conselho de assessores econômicos, presidido por Damian Reidel, que viveu nos Estados Unidos e também participará das reuniões. Reidel, que foi cotado para presidir o Banco Central, acabou não assumindo devido a diferenças com Caputo. Santiago Bausili, sócio do ministro da Economia, assumiu a posição.

O plano de Reidel incluía eliminar a "bomba" das Leliqs e evitar o endividamento em dólares para gerir a dívida em pesos. Em vez disso, passivos foram liquidados e foi criado o Bopreal, um título que aumentou a dívida em moeda estrangeira.

Reunião de Abril com Elon Musk

Em abril, Musk e Milei se encontraram em uma fábrica da Tesla no Texas, após meses de interações nas redes sociais. Os dois discutiram temas como a promoção do empreendedorismo e os perigos existenciais da queda nas taxas de natalidade. Eles também planejam um grande evento na Argentina para promover ideias de liberdade.

Musk e Milei destacaram sua amizade nas redes sociais, reforçando sua admiração mútua e valores de livre mercado. A reunião foi fechada à imprensa, e a presidência argentina afirmou que os dois discutiram uma ampla gama de tópicos, mas sem fornecer muitos detalhes adicionais.

'Rei do mundo perdido'

Na última semana, enquanto a economia da Argentina encolhia 8%, Milei fazia um show de rock em Buenos Aires. Na noite de quarta-feira (22) o presidente argentino subiu ao palco da tradicional casa de shows Luna Park para cantar a plenos pulmões um rock do grupo Mataderos: “sou o rei de um mundo perdido”.

No dia seguinte (23), veio a notícia de que a economia do país encolheu 8,4% em março. Milei segue determinado a fazer o que for preciso para livrar o país dos vícios que o levaram à bancarrota. Mas a vala econômica no curto prazo acabou de ficar mais funda. A pergunta número um de analistas e investidores em Buenos Aires e região nesta manhã é até quando a música presidencial poderá seguir tocando sem mudar de ritmo.

Este foi o quinto mês consecutivo de queda e a queda mais acentuada desde 2020, de acordo com informações da Reuters. O resultado foi pior do que a baixa de 6,9% estimada por analistas de mercado em uma pesquisa da agência de notícias, destacando o impacto das políticas de corte de custos do presidente Javier Milei desde que assumiu o cargo em dezembro de 2023.

Acompanhe tudo sobre:ArgentinaJavier Mileielon-muskmark-zuckerberg

Mais de Mundo

Chanceler israelense ameaça Hezbollah libanês com 'guerra total'

Alemanha alerta risco de ataques terroristas semelhantes ao de Moscou

Sob críticas da Otan, Putin desembarca na Coreia do Norte para estreitar parceria 'estratégica'

Milei perde apoio em 18 de 24 municípios da Grande Buenos Aires, mostra pesquisa

Mais na Exame