Acompanhe:

A primeira viagem de Javier Milei ao exterior após ser eleito presidente da Argentina teve de ser adiada devido às dificuldades que o ultraliberal tem enfrentado na formação de seu governo. Os planos de ir a Nova York nesta sexta-feira mudaram depois do seu favorito para ocupar a presidência do Banco Central, Emilio Ocampo, renunciar ao cargo para o qual já havia sido confirmado pelo próprio líder do A Liberdade Avança.

De acordo com o La Nación, a primeira baixa na equipe econômica do presidente eleito se deu pelo possível anúncio de Luís Caputo como ministro da Economia. O jornal aponta como motivo as divergências entre ele e Ocampo sobre o plano de dolarização proposto por Milei — ao qual Caputo se opõe —, em um contexto em que a principal premissa do partido é evitar atritos entre o Ministério da Economia e o Banco Central.

Ocampo foi "nomeado" por Milei, ainda em campanha eleitoral, em setembro, e seria responsável por fechar a instituição financeira e ajudar nas negociações com o Fundo Monetário Internacional, que tem um programa de US$ 44 bilhões com o país.

Inicialmente, Milei viajaria para os Estados Unidos para visitar o túmulo do rabino Menachem Mendel Schneerson, conhecido como "Lubavitch Rebe", considerado um dos líderes judeus mais influentes do século XX. A visita, disse Milei, seria por "questões religiosas" e havia sido programada antes mesmo das eleições.

Segundo a imprensa argentina, Washington chegou a oferecer a Milei uma agenda de alto nível com a administração do presidente americano, Joe Biden, ao saber da visita. Contudo, o presidente eleito havia optado pelo retorno a Buenos Aires na noite de sábado.

Alinhamento internacional

O economista já havia declarado anteriormente que, caso ganhasse a eleição, suas primeiras viagens oficiais seriam aos EUA e a Israel, antes mesmo de tomar posse. Desde a campanha, Milei já previa que os EUA e Israel seriam chave para os seus alinhamentos internacionais.

Nas últimas horas, o argentino recebeu um telefonema de felicitações de Biden, que lhe pediu que continuasse a construir a "relação forte" entre as duas nações. Ele também se comunicou o antecessor de Biden, o republicano Donald Trump, com quem Milei mantém um forte vínculo ideológico. Trump — que já lhe havia enviado uma mensagem no mesmo domingo em que derrotou o peronista Sergio Massa — também confirmou uma visita à cidade de Buenos Aires para se encontrar com o líder do A Liberdade Avança, ainda sem data. A conversa e seu conteúdo foram confirmados pelo gabinete de imprensa de Milei em um comunicado na tarde desta quinta-feira.

Já a viagem a Israel, que havia sido programada para antes da posse, foi adiada, disse Milei em um programa de TV na noite de quarta-feira. Ele revelou também suas intenções de se reunir com o Papa Francisco no Vaticano, apesar das graves acusações que fez ao pontífice durante a campanha.

"Obviamente, se o Papa me aceitar, irei visitá-lo em Roma. Não falei sobre isso, mas vamos tentar", disse o argentino.

"Lubavitch Rebe" — que nasceu em 5 de abril de 1902 no porto de Nikolaev, no Mar Negro, no Império Russo (hoje Mykolaiv, na Ucrânia) e mais tarde emigrou para os Estados Unidos — foi um líder influente e cuja figura ainda atrai grande atenção. O homem foi visitado por presidentes americanos como John F. Kennedy, Franklin Roosevelt Jr., Ronald Reagan e Jimmy Carter. Da mesma forma, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, o definiu como uma pessoa que "mudou o mundo". (Com La Nación e AFP.)

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Pela primeira vez desde início da guerra, Israel ataca posições do Hezbollah no Leste do Líbano
Mundo

Pela primeira vez desde início da guerra, Israel ataca posições do Hezbollah no Leste do Líbano

Há 3 horas

ONU tem 'preocupações crescentes' sobre capacidade do Irã de produzir arma atômica
Mundo

ONU tem 'preocupações crescentes' sobre capacidade do Irã de produzir arma atômica

Há 4 horas

Na China, BYD se compromete a desenvolver baterias mais seguras para E-Bikes após incêndio
Mundo

Na China, BYD se compromete a desenvolver baterias mais seguras para E-Bikes após incêndio

Há 4 horas

Judaísmo, cristianismo e Estado Laico: entenda divisões religiosas, étnicas e políticas de Israel
Mundo

Judaísmo, cristianismo e Estado Laico: entenda divisões religiosas, étnicas e políticas de Israel

Há 4 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais