Mancha de óleo na Bacia de Campos cai para 2km², diz ANP

A agência também liberou um novo vídeo que mostra apenas um ponto com pequeno fluxo de óleo; segundo o órgão, a fonte primária do vazamento está controlada

São Paulo – A Agência Nacional do Petróleo (ANP) informou nesta terça que a mancha de óleo na Bacia de Campos reduziu para cerca de 2 km² de área e 6km de extensão. Desde o início do incidente, há duas semanas, são realizados sobrevôos regulares em aeronaves da Marinha com técnicos do Ibama e da ANP para acompanhamento da situação. No dia 18, a mancha era de 12 km².

A redução da mancha de petróleo foi observada em sobrevoo realizado ontem. Segundo a ANP, a partir da análise das últimas imagens submarinas captadas pelo ROV (sigla em inglês para veículo operado remotamente), além de dados e informações coletados no interior do poço, verifica-se que a fonte primária do vazamento está controlada.

O novo vídeo mostra apenas um ponto com pequeno fluxo. Em nota, a ANP disse ainda que os trabalhos da Chevron para cimentação definitiva do poço estão em andamento, sob supervisão dos técnicos da agência que se encontram embarcados na plataforma SEDCO 706.

A agência ressalta, no entanto, que como o vazamento ocorreu a grande profundidade, outras manchas podem aflorar na superfície, o que não representa, necessariamente, um novo vazamento. Segundo a ANP, o óleo leva tempo considerável para chegar do fundo do mar até a superfície.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.