Mundo

Lula e Petro discutem plebiscito como solução democrática para a Venezuela

Referendo aconteceria junto com as eleições de 28 de julho, nas quais Maduro vai disputar um terceiro mandato consecutivo

Petro recebe Lula no palácio presidencial, em Bogotá (AFP)

Petro recebe Lula no palácio presidencial, em Bogotá (AFP)

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 18 de abril de 2024 às 06h33.

Os presidentes de Brasil e Colômbia discutiram nesta quarta-feira, 17, "a possibilidade de um plebiscito" para que se chegue a um "pacto democrático" entre o governo e a oposição na Venezuela.

"Transmiti ao presidente Lula uma proposta que foi discutida com o presidente Nicolás Maduro e a oposição. Tem a ver com a possibilidade de plebiscito nas eleições que se avizinham na Venezuela", disse o presidente da Colômbia, Gustavo Petro, após um encontro em Bogotá com o colega Luiz Inácio Lula da Silva.

O referendo aconteceria junto com as eleições de 28 de julho, nas quais Maduro vai disputar um terceiro mandato consecutivo. Segundo Petro, buscaria "um pacto democrático", no qual o perdedor da votação teria "certeza e segurança sobre sua vida e garantias políticas".

Lula evitou avaliar a proposta: "Discutimos o tema da Venezuela, mas foi muito mais importante discutir a relação entre Brasil e Colômbia. O que posso dizer sobre a Venezuela? Se depender da Colômbia e do Brasil, este continente continuará sendo uma zona de paz", acrescentou.

Presidentes de esquerda e aliados de Maduro, Lula e Petro endureceram sua posição diante de eleições marcadas pela inabilitação política da principal rival do presidente venezuelano e do veto à candidatura da sua substituta.

Os presidentes de Brasil e Colômbia também discutiram a situação no Haiti, que enfrenta uma crise política e de segurança devido à violência dos grupos criminosos. "Queremos contribuir para uma saída que gostaríamos de construir com o Brasil, juntos, pensando em uma possibilidade democrática para o povo haitiano", disse Petro, sem dar detalhes.

Acompanhe tudo sobre:VenezuelaColômbiaNicolás MaduroEleiçõesLuiz Inácio Lula da Silva

Mais de Mundo

Economia chinesa continua a se recuperar e melhorar, diz porta-voz do governo

Governo argentino suspende sites e redes sociais de rádio e TV públicas

China aumenta investimentos na Alemanha com foco em energias renováveis

China emitirá 1 trilhão de yuans em títulos especiais de longo prazo em 2024

Mais na Exame