Mundo

Irã diz que acusações dos EUA sobre mísseis são "infundadas"

A embaixadora dos EUA afirmou que há provas "inequívocas" de que o Irã está fornecendo ilegalmente armas aos rebeldes houthis do Iêmen

Irã: "Enquanto os EUA acusam o Irã de fornecer armas aos houthis, eles repassam à Arábia Saudita bombas de fragmentação que mataram crianças e idosos no Iêmen" (Morteza Nikoubazl/File Photo/Reuters)

Irã: "Enquanto os EUA acusam o Irã de fornecer armas aos houthis, eles repassam à Arábia Saudita bombas de fragmentação que mataram crianças e idosos no Iêmen" (Morteza Nikoubazl/File Photo/Reuters)

E

EFE

Publicado em 16 de dezembro de 2017 às 16h18.

Teerã - O ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, classificou neste sábado como "infundadas" as acusações dos Estados Unidos de que os mísseis disparados por rebeldes do Iêmen contra a Arábia Saudita foram feitos por Teerã.

"As acusações dos EUA visam encobrir sua presença e suas ações na região, que podem ser consideradas como crimes de guerra", disse Zarif em declarações divulgadas pela agência oficial "Irna".

A embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, afirmou na quinta-feira que há provas "inequívocas" de que o Irã está fornecendo ilegalmente armas aos rebeldes houthis do Iêmen.

Haley mostrou partes de um míssil de suposta fabricação iraniana lançado pelos insurgentes contra a Arábia Saudita, que também acusa o Irã de repassar armamentos para os houthis.

Apesar disso, Zarif ressaltou não ter dúvida de que Haley não tinha provas para apoiar suas declarações.

"Enquanto os EUA acusam o Irã de fornecer armas aos houthis, eles repassam à Arábia Saudita bombas de fragmentação que mataram crianças e idosos no Iêmen", indicou o chanceler.

O porta-voz das Forças Armadas do Irã, general Massoud Jazayeri, disse hoje que Haley não tem conhecimento sobre assuntos militares.

"Se os americanos tivessem ciência da alta tecnologia nos mísseis do Iêmen, nunca teriam feito acusações tão ridículas", disse.

A Casa Branca acusou em várias ocasiões o Irã de ajudar os houthis militarmente, mas não tinha apresentado provas até então.

Os houthis disparam com frequência mísseis contra a Arábia Saudita, uma resposta à coalizão militar liderada por Riad desde 2015 para lutar contra os rebeldes iemenitas.

Acompanhe tudo sobre:ArmasEstados Unidos (EUA)IêmenIrã - País

Mais de Mundo

Lufthansa aumenta preços de passagens na Europa para cobrir custos ambientais

Estátua de cera de Abraham Lincoln derrete no calor brutal de Washington, nos EUA

Brasileiro é eleito para chefiar a Interpol pela 1ª vez

Qual o plano deste estado dos EUA para criar uma renda básica universal?

Mais na Exame