Mundo

Hora do Planeta tem 8 cidades brasileiras

Iniciativa conta com o apoio de 92 países

Campanha Hora do Planeta, promovida pela WWF, conta com a participação de cidades como Nova York (.)

Campanha Hora do Planeta, promovida pela WWF, conta com a participação de cidades como Nova York (.)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de outubro de 2010 às 03h37.

A campanha Hora do Planeta 2010 contará com a participação de oito cidades brasileiras. Promovido pela ONG WWF, o movimento sugere para as cidades pelo mundo afora apagar as luzes durante uma hora - a partir das 20h30 -, no dia 27 de março. O objetivo é protestar contra o aquecimento global.

A capital do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, anunciou na última terça-feira (10/03) que incluirá na mobilização mundial oito monumentos de sua cidade: Estátua do Laçador (no Sitio do Laçador), Estátua de Bento Gonçalves (nas praças Piratini e Alfândega). Fonte Talavera (na Prefeitura Municipal), Julio de Castilhos (na Praça da Matriz), Largo dos Açorianos, Monumento ao Expedicionário (no Parque Farroupilha) e Viaduto Otávio Rocha.

Até o momento, o Brasil participa com duas capitais (Porto Alegre e Rio de Janeiro) e mais seis cidades: Barueri (SP), Osasco (SP), Porto Ferreira (SP), Rio das Ostras (RJ), Wenceslau Braz (PR) e Castro Alves (BA).

Neste ano, 92 países participarão da Hora do Planeta - quatro a mais que no ano passado. Todos os membros do G-20, do qual o Brasil faz parte, aderiram à iniciativa da WWF.

Grandes monumentos como a Torre de Tóquio (Japão) e o Portão de Bradenburgo (Alemanha) vão desligar a sua energia durante 60 minutos, em favor do combate ao aquecimento global.

Acompanhe tudo sobre:América LatinaAquecimento globalClimaDados de BrasilPreservação ambiental

Mais de Mundo

'A defesa da democracia é mais importante do que qualquer título', diz Biden em discurso

Governo Lula se diz irritado com falas de Maduro, mas evita responder declarações

Netanyahu discursa no Congresso americano sob protestos de rua e boicote de dezenas de democratas

Em discurso a irmandade negra, Kamala pede ajuda para registrar eleitores e mobilizar base a votar

Mais na Exame