Mundo

Guatemala monitora aumento da atividade dos vulcões Fuego e Pacaya

Há dois anos, a Guatemala sofreu uma de suas piores tragédias depois que o vulcão Fuego entrou em erupção e deixou 202 mortos e 229 desaparecidos

Guatemala: Pacaya registrou uma erupção entre 27 e 28 de maio que causou a morte de um jornalista (Jose Cabezas/Reuters)

Guatemala: Pacaya registrou uma erupção entre 27 e 28 de maio que causou a morte de um jornalista (Jose Cabezas/Reuters)

A

AFP

Publicado em 23 de junho de 2020 às 14h02.

Última atualização em 23 de junho de 2020 às 16h19.

As autoridades da Guatemala estão monitorando o aumento da atividade dos vulcões Fuego e Pacaya, ambos no sul do país, informou uma fonte da Defesa Civil. 

Os colossos aumentaram suas erupções nas últimas horas com explosões, estrondos e fluxos de lava que são monitorados pelo Instituto de Vulcanologia, informou David de León, porta-voz da Coordenação Nacional de Redução de Desastres (Conred).

O funcionário acrescentou que até o momento não houve evacuações preventivas nas comunidades próximas.

Ele explicou que o vulcão Fuego, com 3.763 m de altura e localizado cerca de 35 km a sudoeste da capital, registrou na segunda-feira à noite "uma atividade explosiva que gerou um estrondo bastante forte, audível" nas áreas próximas e que fez vibrar telhados e janelas.

No Pacaya, 2.552 m e localizado 20 km ao sul da Cidade da Guatemala, De León indicou que o monitoramento continua porque, nos últimos dias, manteve fluxos significativos de lava e explosões.

"A comunicação é mantida para identificar se há alguma mudança" na atividade dos vulcões, detalhou o porta-voz do Conred.

Há dois anos, a Guatemala sofreu uma de suas piores tragédias depois que o vulcão Fuego teve uma forte erupção que causou uma avalanche de gases, cinzas e rochas em chamas que devastou uma comunidade e deixou 202 mortos e 229 desaparecidos.

O Pacaya registrou uma erupção entre 27 e 28 de maio que causou a morte de um jornalista que se expôs aos gases tóxicos em uma encosta perto do vulcão.

 

 

Acompanhe tudo sobre:Desastres naturaisGuatemalaVulcões

Mais de Mundo

Para aumentar inovação, Xangai emite regulamento para gestão de projetos de tecnologias disruptivas

Aprovação de Lei de Bases marca nova fase de Milei, diz analista argentino

Irã está expandindo suas capacidades nucleares, diz agência de energia atômica da ONU

Inflação na Argentina cai pela metade e atinge 4,2% em maio

Mais na Exame