Greve da imprensa na Itália contra a `lei da mordaça´

Imprensa escrita e falada faz greve contra projeto de lei, proposto pelo governo Berlusconi, que proíbe a divulgação de escutas telefônicas pela mídia
Imprensa italiana faz greve nacional contra projeto de lei que proíbe a divulgação de escutas telefônicas pela mídia  (Giuseppe Cacace/AFP)
Imprensa italiana faz greve nacional contra projeto de lei que proíbe a divulgação de escutas telefônicas pela mídia (Giuseppe Cacace/AFP)
D
Da RedaçãoPublicado em 08/07/2010 às 11:56.

ROMA - A Itália amanhecerá nesta sexta-feira sem imprensa escrita e falada por causa de uma greve nacional dos jornalistas contra o projeto de lei do governo de Silvio Berlusconi conhecido como "lei da mordaça", que proíbe a divulgação de escutas telefônicas pela mídia.

O "dia do silêncio" foi decretado pela Federação Nacional de Imprensa para impedir que o parlamento aprove definitivamente uma lei que limita o uso de escutas telefônicas e sua publicação.

A lei foi aprovada em 10 de junho passado pelo Senado italiano e agora deverá passar por uma nova leitura na câmara de Deputados.

Berlusconi considera essa norma indispensável para proteger a intimidade dos cidadãos, e foi criticado pela oposição de esquerda e principalmente a magistratura, que considera que essa lei afeta a luta contra a máfia.