Mundo

Governo de Nova Délhi lança linha de telefone anticorrupção

Os cidadãos aos quais são exigidos suborno podem apresentar uma queixa e fornecer um áudio ou um vídeo contra um funcionário


	Homem ao telefone: moradores da capital da Índia podem denunciar corrupção usando linha exclusiva para tal
 (Getty Images)

Homem ao telefone: moradores da capital da Índia podem denunciar corrupção usando linha exclusiva para tal (Getty Images)

DR

Da Redação

Publicado em 5 de abril de 2015 às 10h30.

Nova Délhi - O chefe do governo de Nova Délhi, Arvind Kejriwal, pôs neste domingo em funcionamento uma linha de telefone na qual os moradores da capital indiana podem denunciar casos de corrupção por parte de funcionários públicos.

O líder do Partido Aam Aadmi (AAP, Partido do Homem Comum), que ganhou as eleições na capital indiana com uma arrasadora maioria absoluta em fevereiro com um discurso anticorrupção, já iniciou o serviço apenas 50 dias após assumir o poder.

'Na última vez, nosso partido esteve no poder 49 dias e lançamos esta linha de telefone. A relançamos hoje', disse o político e ex-ativista no ato de apresentação do serviço, de acordo com a agência indiana 'PTI'.

Os cidadãos aos quais são exigidos suborno podem apresentar uma queixa através da linha e fornecer um áudio ou um vídeo contra um funcionário, explicou um membro do AAP.

'Em 48 horas, um membro do grupo anticorrupção entrará em contato com você e recolherá as provas para investigar', indicou.

Durante o anterior governo do AAP em Nova Délhi em 2013, a linha telefônica anticorrupção recebeu 100 mil chamadas.

O AAP, uma formação com dois anos de história nascida de protestos, sem fundos e formado por ativistas, alcançou 67 das 70 cadeiras de Délhi no pleito de fevereiro, vencendo o Partido Bharatiya Janata, que governa a Índia e obteve apenas três cadeiras. EFE

Acompanhe tudo sobre:ÁsiaCorrupçãoEscândalosFraudesÍndiaMetrópoles globaisNova Deli

Mais de Mundo

Morte de presidente do Irã não deve gerar revolução, mas disputa silenciosa, diz especialista

EUA: Yellen pedirá a aliados europeus para atuar de modo conjunto nas sanções contra a Rússia

Julgamento de Trump entra em fase final, em meio a suspense sobre seu testemunho

Tensão entre Milei e Sánchez, primeiro-ministro da Espanha, se desdobra em crise diplomática

Mais na Exame