G7 pede reabertura de portos ucranianos e acusa Moscou de agravar crise alimentar

Os representantes acusaram Moscou de agravar a crise global de insegurança
Ministros expressaram apoio aos esforços da Organização das Nações Unidas (ONU) para reabrir os portos. (Patrick Semansky/Reuters)
Ministros expressaram apoio aos esforços da Organização das Nações Unidas (ONU) para reabrir os portos. (Patrick Semansky/Reuters)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 24/06/2022 às 10:12.

Em reunião nesta sexta-feira, 24, os ministros das Relações Exteriores do G7 exortaram a Rússia a encerrar o bloqueio a portos ucranianos no Mar Negro, segundo comunicado divulgado pela Alemanha, que exerce a presidência rotativa do grupo.

Os representantes acusaram Moscou de agravar a crise global de insegurança alimentar por meio do bombardeio de silos de grãos e a danificação de infraestrutura de agricultura.

Expressaram ainda apoio aos esforços da Organização das Nações Unidas (ONU) para reabrir os portos.

Os ministros também reiteraram "inabalável" apoio à Ucrânia, inclusive por assistência militar e de defesa, "pelo tempo que for necessário".

O grupo se comprometeu com auxílio humanitário, ajuda na reconstrução e estabilização do país e também a fortalecer a resiliência de nações vizinhas, em particular a Moldávia.

Veja também: