Furacão Sandy cancela 120 voos no aeroporto de Miami

"Sandy" está a cerca de 505 quilômetros ao sul-sudeste da cidade de Nova York e avança rapidamente com uma velocidade de deslocamento de 32 km/h

Miami – O furacão Sandy, que avança rapidamente para a costa nordeste dos Estados Unidos, exigiu nesta segunda-feira o cancelamento de cerca de 120 voos no aeroporto internacional de Miami, na Flórida, informaram as autoridades.

“Não temos números sobre amanhã, mas foram suspensos cerca de 120 voos, em torno de 57 saídas e 60 chegadas, no aeroporto internacional de Miami”, disse à Agência Efe Greg Chin, porta-voz do aeroporto.

Chin pediu aos viajantes que compraram passagens de avião para estes dias com destino ao nordeste do país que entrem em contato com as companhias aéreas e cofiram se seus voos foram cancelados. “A pior coisa é ficar preso no aeroporto”, disse o porta-voz do aeroporto de Miami.

No entanto, continuou, “as pessoas sabem que o tempo está piorando nessa região” com a chegada do furacão de categoria um Sandy, que “está tendo um impacto enorme” nas operações do aeroporto, “com inúmeros cancelamentos”.

Sandy está a cerca de 505 quilômetros ao sul-sudeste da cidade de Nova York e avança rapidamente com uma velocidade de deslocamento de 32 km/h para o norte-noroeste americano, onde chegará “nesta tarde ou nesta noite”, segundo o Centro Nacional de Furacões (NHC) dos EUA.

As autoridades em Nova York ordenaram a retirada de mais de 370 mil pessoas de Coney Island, em Brooklyn, a Battery Park City em Manhattan.

A ONU, as universidades, algumas das principais entidades financeiras e até os teatros de Broadway e os museus anunciaram que estarão fechados hoje, e possivelmente também amanhã.

O aeroporto internacional de Fort Lauderdale, ao norte de Miami, também se viu obrigado hoje a cancelar mais de 50 voos, da mesma forma que o aeroporto internacional de Palm Beach.

“A tempestade terá um grande impacto na região de Nova York e esse é o principal destino dos voos que saem no aeroporto de Fort Lauderdale”, apontou Greg Meyer, porta-voz desse aeroporto da Flórida. 

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.