Mundo

Forte tempestade de inverno atinge EUA e deixa dezenas de mortos esta semana

Temperaturas congelantes, as nevascas e o gelo espesso provocaram acidentes fatais nas rodovias, afetaram o transporte aéreo, fecharam escolas e deixaram milhares de pessoas sem energia elétrica

Mulher caminha sob intensa nevasca na cidade de Nova York, em 19 de janeiro de 2024 (AFP/AFP)

Mulher caminha sob intensa nevasca na cidade de Nova York, em 19 de janeiro de 2024 (AFP/AFP)

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 20 de janeiro de 2024 às 12h46.

Última atualização em 20 de janeiro de 2024 às 12h46.

Tempestades implacáveis atingiram os Estados Unidos esta semana e causaram ao menos 50 mortes relacionadas com o clima, informaram as autoridades americanas e veículos de imprensa local na sexta-feira (19), enquanto vastas áreas do país se preparam para novos eventos extremos.

As temperaturas congelantes, as nevascas e o gelo espesso provocaram acidentes fatais nas rodovias, afetaram o transporte aéreo, fecharam escolas e deixaram milhares de pessoas sem energia elétrica.

Além disso, milhões de americanos estão sob alerta meteorológico.

No estado do Tennessee, o Departamento de Saúde confirmou 14 vítimas fatais relacionadas com as condições meteorológicas, e na Pensilvânia, cinco mulheres morreram na terça-feira em uma autoestrada em um acidente com um reboque, segundo a polícia.

O governador do Kentucky, Andy Beshear, informou, por meio de nota divulgada na sexta-feira, sobre cinco mortes vinculadas às condições climáticas em seu estado.

E no Oregon, três pessoas morreram eletrocutadas, quando um cabo de alta tensão caiu em cima de um carro bloqueado em uma tempestade de gelo na quarta-feira, segundo o Corpo de Bombeiros de Portland.

As tempestades de inverno deixaram 75.000 clientes do Oregon sem eletricidade na noite de sexta-feira, segundo o site de acompanhamento Poweroutage.us. O governo estadual também decretou estado de emergência.

Também foram registrados óbitos em Illinois, Kansas, New Hampshire, Nova York, Wisconsin e no estado de Washington, onde se acredita que cinco pessoas tenham morrido por exposição ao frio, segundo veículos locais, citando funcionários de Seattle.

Inverno rigoroso

Tempestades afetaram várias regiões do país, como o noroeste do Pacífico, as Montanhas Rochosas e partes da Nova Inglaterra, sobretudo o oeste de Nova York, onde os meteorologistas reportaram a precipitação de cerca de 1,9 metro de neve perto de Buffalo no prazo de cinco dias esta semana.

As temperaturas congelantes também chegaram ao sul dos Estados Unidos, uma região pouco habituada ao inverno rigoroso.

Algumas partes do país se preparam para temperaturas ainda mais baixas durante este fim de semana.

"Outra rajada ártica trará temperaturas frias e ventos gelados perigosos às Planícies e ao vale do Mississípi até o leste dos Estados Unidos", informou, na sexta-feira, o Serviço Meteorológico Nacional em seu último alerta.

O transporte aéreo também sofreu contratempos importantes nesta sexta, com mais de 1.100 voos domésticos cancelados e outros 8.000 atrasados, segundo o portal web Flightaware.com.

Acompanhe tudo sobre:Estados Unidos (EUA)Clima

Mais de Mundo

Partido de opositor de Netanyahu propõe dissolução do Parlamento israelense

Júri do julgamento de Trump entra no 2º dia de deliberações

Hong Kong considera 14 réus culpados no maior julgamento contra o movimento pró-democracia

Parlamento da Espanha aprova lei de anistia para separatistas da Catalunha

Mais na Exame