A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

EUA deve aprovar dose de reforço após 6 meses da segunda dose

Os dados de fabricantes de vacinas e outros países em revisão pela FDA (a Anvisa americana) se baseiam em reforços sendo dados em seis meses

Reguladores dos Estados Unidos devem aprovar uma dose de reforço da vacina contra a covid-19 para pelo menos seis meses após a dose anterior, em vez do intervalo de oito meses anunciado anteriormente, disse uma fonte familiarizada com os planos.

Os dados de fabricantes de vacinas e outros países em revisão pela Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA, a Anvisa americana) se baseiam em reforços sendo dados em seis meses, segundo a fonte.

A aprovação dos reforços para todas os três imunizantes administrados nos EUA - as fabricadas pela Pfizer, em parceira com BioNTech, Moderna e Johnson & Johnson (J&J) - é esperada para meados de setembro. A Casa Branca diz haver oferta suficiente para as doses reforços. Os EUA compraram um total de 1 bilhão de doses da Pfizer e Moderna.

Na quarta-feira, 25, a Pfizer e a BioNTech informaram que pediram aos reguladores de saúde dos EUA que autorizassem a terceira dose e enviaram dados adicionais de eficácia. A FDA concedeu aprovação integral para o profilático das farmacêuticas na última segunda-feira.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também