Mundo

Crescimento do PIB americano no 1º trimestre desacelera mais que o estimado, recuando a 1,3%

Revisão do índice reflete freio no consumo das famílias, segundo o Departamento de Comércio dos EUA

O consumo segue sendo o motor de crescimento da maior economia do mundo (Leandro Fonseca/Site Exame)

O consumo segue sendo o motor de crescimento da maior economia do mundo (Leandro Fonseca/Site Exame)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 30 de maio de 2024 às 17h35.

O crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos no primeiro trimestre deste ano desacelerou mais que o anunciado inicialmente, a 1,3%, ao invés de a 1,6%, de acordo com nova estimativa publicada nesta quinta-feira pelo Departamento americano de Comércio.

“A atualização reflete principalmente uma revisão para baixo dos gastos do consumidor”, explicou o Departamento de Comércio em comunicado. O crescimento do PIB foi de 3,4% no quatro trimestre de 2023.

A revisão veio levemente acima do esperado por analistas, que antecipavam um crescimento de 1,2% de janeiro a março, segundo consenso levantado pelo Market Watch. A estimativa final será publicada em 27 de junho.

Nível mais baixo em quase 2 anos

O crescimento do PIB dos EUA decepcionou no primeiro trimestre de 2024, alcançando seu nível mais baixo em quase dois anos, após um 2023 em que superou todas as expectativas, desmentindo previsões de recessão. E, na verdade,
acelerou até 2,5%, ante a 1,9% em 2022.

O consumo segue sendo o motor de crescimento da maior economia do mundo e representa mais de dois terços do PIB. Os domicílios americanos gastaram dinheiro com cuidados de saúde, serviços financeiros e seguros.

Em 2020 e 2021, o PIB dos EUA bateu recordes em uma direção e, na sequência, na outra. Primeiro, teve sua maior queda desde 1946 (-3,5%) devido à pandemia de Covid-19, incluindo dois meses de recessão, e logo o mais forte crescimento desde 1984 (5,9%).

 

Acompanhe tudo sobre:PIBEstados Unidos (EUA)

Mais de Mundo

Coreia do Sul retoma propaganda com alto-falantes após receber mais balões com lixo do Norte

Direita tem resultado histórico na Europa, mas partidos de centro devem manter maioria no parlamento

Ministro da Guerra de Israel renuncia por falta de plano para fim do conflito em Gaza

Ultradireita avança na Bélgica, mas sem destronar conservadores nas eleições nacionais e regionais

Mais na Exame