Acompanhe:

Coreia do Norte dispara vários mísseis de cruzeiro, afirma Exército sul-coreano

O Exército sul-coreano "detectou o lançamento às 11h00" (23h00 de Brasília, quinta-feira) e "aumentou a vigilância em estreita colaboração com os Estados Unidos

Modo escuro

Continua após a publicidade
Coreia do Norte: país comunista governado por Kim Jong Un afirma que está intensificando os "preparativos de guerra" (AFP/AFP Photo)

Coreia do Norte: país comunista governado por Kim Jong Un afirma que está intensificando os "preparativos de guerra" (AFP/AFP Photo)

A Coreia do Norte disparou nesta sexta-feira, 2, vários "mísseis de cruzeiro não identificados" em direção a sua costa oeste, no Mar Amarelo, anunciou o Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul.

O Exército sul-coreano "detectou o lançamento às 11h00" (23h00 de Brasília, quinta-feira) e "aumentou a vigilância em estreita colaboração com os Estados Unidos", afirma um comunicado.

O país comunista governado por Kim Jong Un afirma que está intensificando os "preparativos de guerra" e executou diversos teses de armas e mísseis desde o início do ano.

Vários analistas alertaram que Pyongyang pode ter iniciado testes com este armamento para enviá-lo em breve à Rússia, país com o qual o regime ditatorial estreitou as relações nos últimos meses.

Estados Unidos e Coreia do Sul afirmam que Kim e o presidente russo Vladimir Putin estabeleceram um acordo, durante uma reunião em setembro, para uma troca de armas norte-coreanas por assessoria em tecnologia de satélites.

Nos últimos dias, a Coreia do Norte efetuou vários testes de mísseis de cruzeiro.

Na terça-feira, a agência estatal de notícias norte-coreana KCNA anunciou que o Exército testou com sucesso um míssil de cruzeiro estratégico.

Dois dias antes, Kim supervisionou o lançamento de dois Pulhwasal-3-31s, um novo tipo de míssil de cruzeiro estratégico, supostamente lançado de um submarino.

Além disso, o líder da Coreia do Norte inspecionou navios militares, informou a imprensa estatal, que classificou a visita como uma demonstração dos preparativos de guerra no país.

"Fortalecer as forças navais é uma questão mais importante para defender, de forma confiável, a soberania marítima do país e intensificar os preparativos de guerra no momento", disse Kim nas docas de Nampho, segundo a KCNA.

Nas últimas semanas, Kim multiplicou as mensagens beligerantes sobre a Coreia do Sul, que chamou de "principal inimigo" de seu país, e alertou para o risco de uma guerra iminente na península.

Recentemente, ele decidiu dissolver as agências que atuavam na cooperação com o Sul e ameaçou iniciar um conflito caso aconteça uma infração de "0,001 milímetro" em seu território.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
UE vai impor sanções à indústria iraniana de drones e mísseis
Mundo

UE vai impor sanções à indústria iraniana de drones e mísseis

Há 3 horas

Irã: presidente Raisi alerta para resposta 'massiva' se Israel lançar 'a menor invasão'
Mundo

Irã: presidente Raisi alerta para resposta 'massiva' se Israel lançar 'a menor invasão'

Há 19 horas

Exército de Israel diz ter matado comandante do Hezbollah no Líbano
Mundo

Exército de Israel diz ter matado comandante do Hezbollah no Líbano

Há um dia

Sunak: Conversarei com Netanyahu e pedirei 'moderação' quanto ao Irã
Mundo

Sunak: Conversarei com Netanyahu e pedirei 'moderação' quanto ao Irã

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais