Mundo

Conselho de Segurança da ONU se reúne hoje para votar projeto de resolução sobre Israel-Hamas

Órgão máximo de decisão ainda não conseguiu chegar a um consenso em relação ao conflito no Oriente Médio, que já completou mais de uma semana

Guerra em Israel: ataques do Hamas começaram neste sábado no sul do país (Leandro Fonseca/Exame)

Guerra em Israel: ataques do Hamas começaram neste sábado no sul do país (Leandro Fonseca/Exame)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 16 de outubro de 2023 às 14h11.

Depois de um fim de semana intenso de negociações, o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (CSNU) se reúne nesta segunda-feira, 16, para votar um projeto de resolução sobre o conflito entre Israel e o grupo Hamas.

Sob presidência do Brasil no mês de outubro, o órgão máximo de decisão da ONU está dividido sobre assunto e ainda não conseguiu chegar a um consenso em relação ao conflito no Oriente Médio, que já completou mais de uma semana.

Agora, a expectativa é de que algum posicionamento seja publicado nesta segunda-feira.

A votação do projeto de resolução está agendada para esta segunda-feira, às 18 horas locais, 19 horas de Brasília. Há dois projetos na mesa. Um sugerido pelo Brasil e outro pela Rússia. Segundo fontes, a presidência brasileira colheu sugestões de linguagens de outros membros para propor um projeto de resolução.

São necessários ao menos nove votos, considerando o total de 15 países que formam o CSNU, para que o projeto de resolução seja aprovado. Além disso, não pode ser vetado por nenhum dos cinco membros permanentes, Estados Unidos, Reino Unido, China, França e Rússia.

O fim de semana foi de negociações entre os embaixadores para chegar em um consenso. O governo da a Rússia publicou na última sexta-feira uma sugestão de um projeto de resolução, em que “condena veementemente toda a violência e hostilidades dirigidas contra civis e todos os atos de terrorismo”, mas não menciona o Hamas, segundo a agência AFP. Pede ainda “um cessar-fogo humanitário imediato, duradouro e totalmente respeitado” e a uma ajuda humanitária “desobstruída” à Faixa de Gaza.

Aliado de Israel, os Estados Unidos defendem a condenação ao Hamas. Diante da divisão entre os membros do Conselho, o Brasil, na presidência, obteve sugestões para sugerir um projeto de resolução. Os dois textos serão votados conjuntamente nesta segunda-feira.

O Brasil condenou os ataques e tem defendido que o conflito não se escale ainda mais. O quinto avião da Força Aérea Brasileira (FAB) enviado para repatriar brasileiros de Israel depois do ataque do Hamas chegou ao Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro, na madrugada deste domingo. Ao todo, 916 brasileiros já foram trazidos do país em cinco aviões. O governo brasileiro também está em negociações para repatriar os brasileiros que estão na Faixa de Gaza e aguarda liberação do Egito para isso.

O Conselho de Segurança da ONU já se reuniu algumas vezes para tratar do tema desde o início da guerra no Oriente Médio. Uma, inclusive, contou com a participação do ministro de Relações Exteriores do Brasil, Mauro Vieira, na semana passada.

Nesta segunda-feira, a votação será comandada pelo embaixador Sérgio França Danese, representante permanente do governo brasileiro junto à ONU, e será aberta, transmitida pela TV da Organização das Nações Unidas.

Acompanhe tudo sobre:HamasIsraelConflito árabe-israelense

Mais de Mundo

O que aconteceu com o Titan? Um ano após implosão, investigação ainda não foi concluída

Direito ao aborto é retirado da declaração do G7 por oposição da Itália

Suprema Corte dos EUA anula proibição de acessório que converte armas em metralhadoras

Israel bombardeia Gaza e tensões continuam na fronteira com o Líbano

Mais na Exame