Mundo

Conflitos podem diminuir em 20% a capacidade de transporte entre Ásia e Europa, diz Maersk

Empresa apresentou preocupação com a situação no Mar Vermelho, diante da intensificação dos conflitos da região

Guerra Israel-Hamas: conflito teve início em 7 de outubro de 2023 (AFP/AFP)

Guerra Israel-Hamas: conflito teve início em 7 de outubro de 2023 (AFP/AFP)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 6 de maio de 2024 às 15h02.

Última atualização em 6 de maio de 2024 às 15h55.

Tudo sobreGuerras
Saiba mais

A A.P. Moeller-Maersk alertou nesta segunda-feira, 6, que os conflitos geopolíticos no Oriente Médio podem diminuir de 15% a 20% a capacidade do transporte marítimo entre a Ásia e a parte norte da Europa e no mercado mediterrâneo durante o segundo trimestre de 2024.

Em nota divulgada nesta segunda-feira, a empresa afirmou que "a complexidade da situação no Mar Vermelho se intensificou nos últimos meses", com expansão da zona de risco devido a ataques que alcançam distância maior.

"Essa situação forçou nossos navios a fazer jornadas ainda maiores, resultando em tempo e custos adicionais" para transportar as cargas ao seu destino final, apontou.

A Maersk listou os efeitos indiretos observados sobre a indústria de transportes, incluindo gargalos e atrasos na entrega de equipamentos, aglomeração de navios e falta de capacidade para cumprir as rotas.

A empresa afirmou que manterá o redirecionamento das rotas pelo Cabo da Boa Esperança, localizado na África do Sul, ao mesmo tempo que trabalha para aprimorar a confiabilidade do transporte marítimo ao adicionar mais "velocidade e capacidade" nos trajetos.

Acompanhe tudo sobre:Conflito árabe-israelenseIsraelGuerrasOriente Médio

Mais de Mundo

Macron descarta renúncia 'seja qual for o resultado' das legislativas antecipadas

Lula e Milei terão chance de 1º encontro em cúpula do G7 na Itália

Cúpula do G7: reunião entre líderes mundiais discutirá saídas para Ucrânia e Gaza, veja quais

Vice-presidente do Malawi morre em acidente de avião

Mais na Exame