A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

Califórnia em chamas: incêndios criam "tornados de fogo"

Altas temperaturas e tempo seco formam espessas colunas de fogo e cinzas que se movem rapidamente; Califórnia é estado mais afetado

Desde sábado, dia 15, altas colunas de fogo e fumaça se estenderam por mais de 40.000 hectares nos estados da Califórnia, Oregon e Colorado, nos Estados Unidos, em um raro fenômeno chamado "tornado de fogo".

O calor crescente nessa parte do país, que vem batendo recordes de temperatura (os termômetros passam dos 50 graus Celsius), criou intensos incêndios florestais que jogam espirais de fogo, fumaça e cinzas no céu, como se fosse um tornado.

Segundo meteorologistas, a combinação de altas temperaturas e grandes incêndios em áreas de florestas favoreceu a formação de um vórtice de rotação de fumaça, fogo e detritos que está se deslocando rapidamente.

Uma das principais causas do fenômeno, poucas vezes observado, são as mudanças climáticas, que vem provocando o degelo no Ártico e temperaturas totalmente atípicas, de 20 graus Celsius, na Sibéria, acreditam os especialistas.

Os incêndios florestais e tornados de fogo nos Estados Unidos têm preocupado as autoridades. No domingo, 16, as labaredas chegaram próximas à cidade de Loyalton, na Califórnia. Já foi ordenada a evacuação de diversas áreas, inclusive na região de Los Angeles. Ao norte da capital do condado da Califórnia, próximo à cidade de Santa Clarita, mais de 7.000 hectares de floresta pegaram fogo.

As altas temperaturas e incêndios que começaram em outros estados do sul e centro-oeste do país também são motivo de forte atenção. Cerca de 85 milhões de pessoas vivem em regiões que foram colocadas em alerta pelas autoridades.

No início do mês, o o fogo devastou mais de 8.300 hectares no Cherry Valley e a floresta nacional de San Bernardino, no sul da Califórnia, ameaçando os moradores da cidade de San Bernadino. Quase 7.800 pessoas precisaram ser evacuadas. Agora com novos incêndios, a preocupação aumentou.

Em entrevista à rede CNN, o meteorologista Brandon Miller disse que vários estudos vinculam o aumento das emissões de dióxido de carbono e as mudanças climáticas à expansão das áreas de queimadas em todo o oeste dos Estados Unidos e especialmente na Califórnia. 

No Estado do Oregon, a situação também segue preocupante. A expectativa é que, com o calor crescente, fortes ventos e o ar seco, o fogo possa se estender na região. Um dosprincipais temores é que as labaredas atinjam a Rodovia 70, que corta praticamente todo o país, de Utah a Maryland, na costa leste.

 

 

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também