A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

Assange se uniu a hackers russos para atrapalhar eleição dos EUA, diz CNN

Citando relatórios de vigilância, canal americano disse que Assange teria influenciado eleições vencidas por Donald Trump, com ajuda de russos

O fundador do "Wikileaks", Julian Assange, usou a embaixada do Equador em Londres, onde ficou isolado por quase sete anos, como um centro de operações para interferir na eleição de 2016 nos Estados Unidos, vencida pelo atual presidente Donald Trump, revelou nesta segunda-feira a emissora "CNN".

Citando relatórios de vigilância, a emissora americana disse que Assange, que permanece sob custódia da Justiça britânica depois que o Equador revogou no mês de abril o asilo concedido em 2012, se reuniu na legação com hackers e cidadãos russos, ao mesmo tempo que revelou documentos roubados.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também