Live icon 

Acompanhe ao vivo:  

Apuração das eleições 2022 em tempo real! Veja agora.

Argentina: protestos por mais renda e ajuda contra a inflação tomam conta do país

Manifestação acontece às vésperas da divulgação da inflação de julho do país, que promete ser a maior taxa mensal em 20 anos
Protestos na Argentina: manifestações acontecem por mais renda e ajuda contra a inflação (Anita Pouchard Serra/Bloomberg via Getty Images/Getty Images)
Protestos na Argentina: manifestações acontecem por mais renda e ajuda contra a inflação (Anita Pouchard Serra/Bloomberg via Getty Images/Getty Images)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 11/08/2022 às 06:46.

Às vésperas da divulgação da inflação de julho da Argentina, que promete ser a maior taxa mensal em 20 anos, trabalhadores precários e desempregados pertencentes a organizações sociais combativas se manifestaram nesta quarta-feira, 10, em Buenos Aires exigindo melhores rendas e ajuda do Estado.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

Milhares de manifestantes se reuniram em diferentes avenidas da cidade para se dirigir à Praça de Maio, onde fica a Casa do Governo, com o objetivo de se reunir com o ministro da Economia, Sergio Massa. Como Massa não os recebeu, as organizações sociais começaram um acampamento em frente à sede do governo ao anoitecer, inicialmente até a manhã de quinta-feira.

Consultores econômicos concordam que a inflação em julho - que o governo anunciará na quinta-feira - ficaria em torno de 7% em relação ao mês anterior.

De acordo com os últimos dados oficiais de junho, a alta dos preços foi de 5,3% enquanto a taxa homóloga subiu para 64%, o que coloca a Argentina como um dos países com a inflação mais alta do mundo.

LEIA TAMBÉM: "Superministro" da Argentina apresenta conjunto de medidas econômicas

Os membros da Unidade Piquetera, que integram as diferentes organizações sociais, exigem uma resposta rápida do Ministro da Economia para a perda de poder de compra dos trabalhadores, tanto no setor informal como na economia formal.

Logo pela manhã os manifestantes, muitos deles acompanhados de crianças pequenas, marcharam em fila e com faixas do Polo Obrero e do Movimento Operário Socialista, entre outros grupos.

(Estadão Conteúdo)

LEIA TAMBÉM:

Como os argentinos estão driblando a inflação com dólar americano

Com inflação recorde e restrições na compra de dólar, argentinos buscam refúgio nas criptomoedas

Argentina enfrenta insatisfação dos mercados e movimentos populares após anúncios econômicos