Preço médio de imóveis em São Paulo é de R$ 9.890 por m² em agosto

Preço médio de imóveis à venda fechou agosto em R$ 623 mil para apartamentos de dois dormitórios em São Paulo; Cidade Tiradentes é o bairro mais barato da capital
São Paulo: entre os bairros da capital paulista, Pinheiros é o mais caro para comprar um imóvel (Germano Lüders/Exame Hoje)
São Paulo: entre os bairros da capital paulista, Pinheiros é o mais caro para comprar um imóvel (Germano Lüders/Exame Hoje)
T
Thais Cancian

Publicado em 20/09/2022 às 09:53.

Última atualização em 28/09/2022 às 11:11.

O preço médio para compra de imóveis na cidade de São Paulo fechou o mês de agosto em R$ 9.890 por m², 0,8% acima do registrado em julho. É o que mostra um relatório do Imovelweb. Segundo o estudo, na capital paulista, um apartamento com 65 m², dois quartos e uma vaga de garagem tem valor médio de R$ 623 mil. Já um apartamento de três quartos tem um preço médio de R$ 967 mil.

Na análise por bairro, Pinheiros é o bairro mais caro para comprar uma propriedade, com um valor médio de R$ 14.961 por m². Cidade Tiradentes, por sua vez, é o mais barato, com um preço médio de R$ 2.762 por m².

Mais baratos (R$) Variação Mensal Variação Anual
Cidade Tiradentes 2.762 1,90% 2,60%
Lajeado 3.898 1,10% 2,30%
José Bonifácio 4.194 2,00% 4,00%
Mais caros (R$) Variação Mensal Variação Anual
Moema 14.205 0,40% 5,20%
Itaim Bibi 14.880 0,60% 6,50%
Pinheiros 14.961 1,00% 3,90%

Fonte: Imovelweb

Em 2022, o mercado imobiliário acumulou uma alta de 3,4%, abaixo da inflação, derivando em uma queda real de 1.6 pontos percentuais. Unidades em construção e recém-inauguradas registraram as maiores altas do ano: 9,2% e 4,8%, respectivamente.

Os dados do relatório mensal de preços do Imovelweb, também chamado de Index, são gerados com base em todos os imóveis listados no portal (mais de 4 milhões), tanto para aluguel quanto para venda, atestando o preço médio das propriedades.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia

Aluguel na capital paulista: zona leste é a mais barata

De acordo com o relatório, o preço médio do aluguel na cidade ficou em R$ 3.463 para os apartamentos de 65 m² com dois quartos, 1,6% maior em relação a julho. Em 2022, os valores de aluguel acumularam um incremento de 6,3%, acima da inflação (5,0%), mas abaixo do ajuste do IGP-M (7,6%).

Na análise por região, a zona oeste é a mais cara para morar de aluguel, com um valor mensal de R$ 3.942, em média. Já a zona leste é a mais econômica, custando por volta de R$ 1.890 por mês.

Região Valor do aluguel (R$) Variação mensal Variação anual
Leste 1.890 2,60% 13,60%
Noroeste 1.919 2,10% 10,50%
Nordeste 2.082 0,50% 14,90%
Sul 2.334 0,50% -1,70%
Sudeste 2.389 1,70% 9,90%
Centro 3.050 3,00% -2,30%
Centro-Sul 3.686 2,30% 1,90%
Oeste 3.942 0,90% -2,10%

Fonte: Imovelweb

Rentabilidade imobiliária: quanto tempo é necessário para reembolsar a compra de um imóvel?

O índice de rentabilidade imobiliária relaciona o preço de venda e o valor de locação de um imóvel para verificar o tempo necessário para recuperar o dinheiro utilizado na aquisição do imóvel. Em agosto, o relatório do Imovelweb apontou um índice de 5,59% bruto anual em São Paulo, o que significa que são necessários 17,9 anos de aluguel para reembolsar o investimento de compra na cidade, 3,2% a menos que um ano atrás.

Entre as regiões da capital, as zonas leste e sul são as que oferecem maior retorno para os investidores: acima de 6% anual.

Região Rentabilidade
Nordeste 5,40%
Oeste 5,50%
Centro-Sul 5,60%
Sudeste 5,60%
Centro 5,70%
Noroeste 5,80%
Sul 6,20%
Leste 6,50%

Fonte: Imovelweb

Esteja sempre informado sobre as notícias que movem o mercado. Assine a EXAME por menos de R$ 11/mês

Veja Também

Leilão de imóveis tem desconto de até 13%; veja como participar
Mercado imobiliário
Há 8 horas • 2 min de leitura

Leilão de imóveis tem desconto de até 13%; veja como participar

Comprei um imóvel ocupado em leilão. O que faço para o morador sair?
Mercado imobiliário
Há 5 dias • 3 min de leitura

Comprei um imóvel ocupado em leilão. O que faço para o morador sair?