Marketing

Oi colhe os frutos de integração com a Brasil Telecom

Empresa lucra R$ 496 milhões no 1º trimestre e conquistou, nos últimos 12 meses, 4,6 milhões de novos clientes

De março de 2009 a março deste ano, a companhia conquistou 4,6 milhões de novos clientes, encerrando o período com 62,2 milhões de usuários (.)

De março de 2009 a março deste ano, a companhia conquistou 4,6 milhões de novos clientes, encerrando o período com 62,2 milhões de usuários (.)

DR

Da Redação

Publicado em 14 de maio de 2010 às 20h45.

São Paulo - A Oi encerrou o primeiro trimestre com lucro líquido de R$ 496 milhões, contra R$ 11 milhões registrados em igual período do ano passado. A receita bruta consolidada subiu 2,7% em relação aos primeiros três meses de 2009, chegando a R$ 11,5 bilhões, e a receita líquida consolidada atingiu R$ 7,5 bilhões. Os dados incluem a Brasil Telecom, adquirida em janeiro do ano passado.

O Ebitda (lucro antes de despesas financeiras, impostos, depreciações e amortizações) consolidado alcançou R$ 2,53 bilhões, alta de 6,5% em relação ao Ebtida recorrente do primeiro trimestre do ano passado. A margem Ebitda foi de 33,9%, contra 31,7% registrada no mesmo período de 2009. O resultado foi determinado, principalmente, pela redução de custos e despesas operacionais obtidos com os ganhos de sinergia a partir da conclusão do plano de integração com a Brasil Telecom.

De março de 2009 a março deste ano, a companhia conquistou 4,6 milhões de novos clientes, encerrando o período com 62,2 milhões de usuários. Deste total, 21,1 milhões estavam em telefonia fixa, 36,6 milhões em telefonia móvel, 4,3 milhões em banda larga fixa e 283 mil em TV por assinatura.

A expansão foi liderada pelo serviço de telefonia móvel, que apresentou um aumento de 15% na base de clientes em comparação com março do ano passado. Esse crescimento foi impulsionado, principalmente, pela operação da companhia em São Paulo. No final do trimestre, o Estado de São Paulo representava 16% da base de clientes móveis da Oi, com 5,7 milhões de usuários. Na Grande São Paulo, a participação da empresa chegou a 16,4% nos primeiros três meses do ano.

Ao fim de março, a dívida líquida da empresa era de aproximadamente R$ 21,3 bilhões, uma queda de R$ 620 milhões em relação a dezembro de 2009. Com isso, a dívida líquida caiu para 2,1 vezes o Ebitda no final do primeiro trimestre.

Acompanhe tudo sobre:3GBrasil TelecomConsumidoresEmpresasEmpresas abertasEmpresas brasileirasEmpresas portuguesasLucroOiOperadoras de celularServiçosTelecomunicaçõesTelemar

Mais de Marketing

Coca-Cola é a marca mais lembrada em patrocínios de eventos no Brasil; veja ranking

Burger King e Stanley promovem ação com galão térmico a R$ 1; saiba como retirar

Camila Coutinho estreia no Cannes Lions como palestrante nesta quinta, 20

Em Cannes, Musk explica por que xingou anunciantes e tenta aproximação com o mercado publicitário

Mais na Exame