Marketing

Google 'ataca' TV e diz que anunciar na internet é melhor

Empresa divulgou estudo mostrando que publicidade no YouTube traz mais retorno que televisão


	YouTube: melhor retorno para anúncios que a televisão, segundo estudo do Google
 (Rego Korosi)

YouTube: melhor retorno para anúncios que a televisão, segundo estudo do Google (Rego Korosi)

Guilherme Dearo

Guilherme Dearo

Publicado em 21 de abril de 2016 às 06h00.

São Paulo - YouTube é "melhor" que TV. Bem, quem está dizendo é o Google.

Um novo estudo da empresa analisou 56 casos de marcas de seis diferentes segmentos. A análise aconteceu em oito países europeus, entre 2013 e 2016.

Divulgado na última quarta-feira (20) durante a Advertising Week Europe, em Londres, o estudo concluiu que, na maioria das vezes, investir em publicidade na internet dá melhores retornos que investir na televisão.

Com os atuais gastos com publicidade, o YouTube dá retorno maior que a TV em 77% dos casos estudados.

Kantar Worldpanel, GfK, Data2Decisions e BrandScience foram algumas das empresas responsáveis pela pesquisa.

Outra conclusão foi que, nos casos que misturam diversas mídias, a recomendação era dobrar os atuais investimentos para melhorar os retornos.

O Google disse que o estudo não tinha a intenção de criar "uma guerra entre YouTube e televisão", sim ajudar os profissionais de marketing e suas empresas a gastarem o orçamento de propaganda de maneira mais adequada.

Em outubro, a empresa disse a publicitários que, para atingir a audiência jovem de forma mais efetiva, 24% do orçamento deles para TV deveria ser direcionado para o YouTube.

Força da televisão

Ainda que o YouTube tenha crescido nos últimos anos, assim como a publicidade na internet, a TV ainda mantém sua força. 

A pesquisa do Google também vai contra outras pesquisas que mostram que a TV traz melhores retornos sobre investimentos.

Uma pesquisa feita pela Ebiquity, encomendada pela Thinkbox no Reino Unido, mostrou que, libra por libra, a TV traz mais retorno.

Acompanhe tudo sobre:Anúncios publicitáriosEmpresasEmpresas americanasEmpresas de internetempresas-de-tecnologiaGooglePublicidadeTecnologia da informaçãoTelevisãoTVYouTube

Mais de Marketing

Burger King aposta em linha premium e 'agradece' Procon em nova campanha

Clube CMO promove workshop de assinatura com Montblanc

Valor das 100 marcas mais valiosas do mundo sobe 20% em 2024, atingindo US$ 8,3 trilhões

Site de acompanhantes expande patrocínios e marca presença em jogos da Seleção Brasileira

Mais na Exame