Marketing

Em anúncio, Multiplan relativiza coronavírus e diz que gripe mata mais

"Objetivo é chamar a atenção para a saúde como um todo, sem negligenciar as pessoas que morrem por outras doenças e a economia", diz executivo

Shopping da Multiplan em São Paulo. (Alberto Rocha/Folhapress)

Shopping da Multiplan em São Paulo. (Alberto Rocha/Folhapress)

Marina Filippe

Marina Filippe

Publicado em 24 de abril de 2020 às 14h04.

Última atualização em 24 de abril de 2020 às 16h36.

Na manhã desta sexta-feira, 24, a rede de shoppings centers Multiplan publicou um anúncio nos jornais Folha de S. Paulo, O Estado de São Paulo, O Globo e Correio Braziliense que compara o número de mortos no Brasil pela covid-19 com outras doenças respiratórias.

Segundo o anúncio, os óbitos causados pela gripe chega a 80.496, enquanto o coronavírus contabiliza pouco mais de 3.000 mortes.

"Pegamos os dados do Ministério da Saúde com o objetivo de, acima de qualquer coisa, presevar vidas e chamar a atenção para a saúde como um todo, sem negligenciar quem morre por outras doenças", diz Vander Giordano, vice-presidente institucional da Multiplan. 

O anúncio, porém, não especifica que o período de mortes por outras doenças respiratórias foi contabilizado ao longo de 2018. E nem a taxa de letalidade flutuante da covid-19.

"O desemprego e a fome podem gerar consequências tão ou mais letais que o coronavírus", finaliza a publicidade assinada por José Isaac Peres, presidente da Multiplan.

O anúncio da Multiplan é publicado em um momento no qual os shoppings do Brasil afora pressionam pela reabertura. Nesta quinta-feira 47 deles reabriram. Apenas em Santa Catarina são 20 shopping reabertos.

"Estamos preocupados com a pandemia, com o sistema de saúde, mas sem se esquecer da economia", afirma Giordano.

No acumulado de março e abril, as ações da Multiplan sofreram 25% de queda. Mas, com a possibilidade de reabertura das unidades, há alta de 2.6% nesta semana e 7.1% na semana anterior.

Segundo o executivo, os lojistas adimplentes tiveram 50% de isenção no aluguel de março e isenção total de aluguel em abrir,  totalizando 300 milhões de reais em isenção. "O segundo mês parado pode quebrar o lojista".

Em Canoas, no Rio Grande do Sul, já há um shopping aberto. Agora a empresa se prepara para retomar as atividades aos poucos. Todos os funcionários e clientes deverão usar máscaras, o uso do álcool em gel é reforçado e medidas de distanciamento devem ser tomadas.

Em abril, a Multiplan comprou 100 mil máscaras e 25 mil testes para detectar covid-19. As máscaras são doadas a lojistas dos shopping centers administrados pela companhia e os testes rápidos disponibilizados a colaboradores e para o sistema de saúde.

Com os shoppings fechados o setor tem perda de 15 bilhões de reais ao mês.

 

Acompanhe tudo sobre:CoronavírusMultiplanShopping centers

Mais de Marketing

Grupo Flamboyant anuncia rebranding em suas unidades de negócio

Amstel traz Amsterdã ao Rio Pinheiros em evento com passeio de balsa gratuito

Heinz lança molho 'Barbiecue' em parceria com a Mattel

Cauã Reymond fica preso em elevador com fã em nova campanha

Mais na Exame