Acompanhe:

Saques de fundos chegam a R$ 163 bi em 2022, após mais de uma década de crescimento

Diferença entre aportes e saques ficou negativa em R$ 163 bilhões no ano

Modo escuro

Continua após a publicidade
Fundos de investimento tiveram pior resultado em captação desde o início da série histórica (PM Images/Getty Images)

Fundos de investimento tiveram pior resultado em captação desde o início da série histórica (PM Images/Getty Images)

B
Beatriz Quesada

Publicado em 6 de janeiro de 2023 às, 08h07.

Última atualização em 8 de fevereiro de 2023 às, 10h02.

A indústria de fundos de investimento sofreu um baque em 2022 e registrou o pior resultado de captação líquida da série histórica iniciada há 20 anos. 

Dados da Anbima, a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais, mostram que a diferença entre o que os fundos captaram em novos aportes e o que saiu da indústria em saques foi um saldo negativo de R$ 162,9 bilhões, contra captação positiva de R$ 412,5 bilhões em 2021.

O resultado interrompeu uma sequência de 13 anos consecutivos de crescimento nas captações, que não enfrentavam um ano no vermelho desde a crise de 2008. 

O grande desafio dos fundos no período foi competir com a rentabilidade dos títulos de renda fixa, que cresceu muito acompanhando a disparada da taxa básica de juros, a Selic. Entre 2021 e 2022 a taxa saltou da mínima de 2% ao ano para o atual patamar de 13,75%, aumentando a atratividade da renda fixa. 

Não à toa, os fundos de multimercados e os de ações foram os principais prejudicados em 2022. Os multimercados tiveram captação negativa de R$ 87,6 bilhões no ano, enquanto os de ações registraram um saldo negativo de R$ 70,5 bilhões. 

O ano, no entanto, também foi difícil para os fundos de renda fixa. Os produtos tiveram captação líquida negativa de R$ 48,9 bilhões em 2022. Para Pedro Rudge, vice-presidente da Anbima, o resultado do ano desafiador pode ser fruto da disputa entre os fundos e produtos de renda fixa isentos de imposto de renda, como LCIs, LCAs, CRIs e CRAs, na qual os produtos privados saíram vencedores.

“Dada a magnitude da taxa de juros, esses títulos ganham uma atratividade muito grande. Os investidores escolhem uma rentabilidade melhor pagando menos imposto”, afirmou Rudge em conversa com jornalistas nesta quinta-feira, 5.

LEIA TAMBÉM

Outro problema é a inflação, que diminui a quantidade de capital disponível para investir. “A renda dos brasileiros diminuiu. Para manter o padrão de vida, foi preciso gastar mais dinheiro e sobra menos para poupar e investir. Muito é usado para o pagamento de dívidas”, avaliou. 

Para 2023, a previsão é que os recursos continuem saindo dos fundos para outros instrumentos caso a taxa de juros se mantenha alta por mais tempo. E o principal ingrediente para os rumos da política monetária deixou de ser a inflação e passou a ser a incerteza fiscal no novo governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“Para reverter o movimento de saída de capital dos fundos, é preciso antes haver certo arrefecimento dos ânimos [do mercado] e uma previsibilidade melhor do que vai ser a solução fiscal que o novo governo vai propor”, disse Rudge. A expectativa é que a equipe econômica do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, proponha uma nova regra fiscal ainda no primeiro semestre.

Últimas Notícias

Ver mais
De olho em family offices, Arbor Capital lança versão 'light' de fundo agressivo
seloMercados

De olho em family offices, Arbor Capital lança versão 'light' de fundo agressivo

Há 2 dias

Os FIDCs estão na idade da pedra. A Black 101 quer trazê-los para a era da IA
Exame IN

Os FIDCs estão na idade da pedra. A Black 101 quer trazê-los para a era da IA

Há 4 dias

O que é FIDC, como funciona e como investir?
seloGuia de Investimentos

O que é FIDC, como funciona e como investir?

Há 4 dias

“Estou muito interessado em oportunidades no Brasil”, diz Victor Lazarte, fundador da Wildlife
seloNegócios

“Estou muito interessado em oportunidades no Brasil”, diz Victor Lazarte, fundador da Wildlife

Há uma semana

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais