Invest

Receita alerta sobre novo golpe que envolve doações; veja como se proteger

Golpistas estão se passando por delegados do órgão para tirar dinheiro das vítimas

Receita: Tentativas de golpe utilizando o nome da Receita são comuns (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Receita: Tentativas de golpe utilizando o nome da Receita são comuns (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Karla Mamona
Karla Mamona

Editora de Finanças

Publicado em 17 de maio de 2024 às 14h50.

Tudo sobrereceita-federal
Saiba mais

A Receita Federal fez um novo alerta de golpe na praça. A prefeitura de um município paranaense foi alvo de criminosos que se utilizaram do nome da Receita para tentar aplicar um golpe, identificando-se como delegado da Receita Federal de um município próximo à sua região.

O golpista afirmou que a prefeitura estaria apta a receber mercadorias que teriam sido apreendidas pela Receita e seriam doadas ao município. Os criminosos insistiram, porém, que seria necessário realizar um pagamento por meio do Pix para formalizar a liberação.

A Receita Federal explica que realiza destinações de produtos que entraram ilegalmente no país para prefeituras, bem como outros órgãos públicos e entidades beneficentes. Porém, o órgão nunca irá realizar uma cobrança como contrapartida para essa destinação.

O que fazer?

A prefeitura foi orientada a registrar boletim de ocorrência para que as autoridades policiais busquem os responsáveis pela fraude. Para não prejudicar as investigações, não será informada a prefeitura que foi vítima da tentativa de golpe nem a quantia exigida pelos fraudadores.

Tentativas de golpe utilizando o nome da Receita Federal são comuns, então vale a pena mencionar algumas dicas para evitar que os criminosos tenham sucesso em suas ações:

  • A Receita Federal não envia e-mail ou mensagens em aplicativos solicitando que o cidadão clique em nenhum tipo de link de acesso.
  • Nos casos em que a Receita Federal envia cartas ou mensagens para os endereços eletrônicos cadastrados previamente, a orientação será sempre para que o usuário entre por conta própria no site da Receita, que é o gov.br/receitafederal, e lá acesse o Portal e-Cac, que tem acesso seguro mediante a conta gov.br em nível prata ou ouro.
  • A Receita Federal não realiza nenhum tipo de cobrança que não seja feita por DARF.

Muitas vezes, os fraudadores tentam enganar as pessoas físicas e jurídicas dizendo que há imposto a ser pago, ou que é necessário pagar uma taxa para regularização de cadastros como o CPF, por exemplo.

Essas cobranças dos fraudadores são sempre mediante meios de pagamentos como transferências bancárias, boletos, depósitos ou Pix comuns. Isso é sinônimo de golpe, pois todos os pagamentos eventualmente feitos para a Receita Federal são feitos por Darf, que é o Documento de Arrecadação de Receitas Federais. Um Darf até pode ser pago pelo sistema Pix, mas o sistema deixará bem claro que aquele pagamento se refere a um Darf, não se confundindo com o Pix normal.

  • Todas as páginas da Receita Federal estão no domínio gov.br. Portanto, se alguma página citada em correspondências remeter para domínios como .com, ou .org. ou qualquer outra terminação que não seja gov.br , ela provavelmente é fraudulenta.
Acompanhe tudo sobre:receita-federalImpostosDoaçõesFraudes

Mais de Invest

Itaú (ITUB4) anuncia novo pagamento de JCP; veja os valores

Payroll-bomba põe em xeque corte em setembro e mercado passa a ver apenas um corte do Fed em 2024

Bradesco (BBDC4) anuncia pagamento de R$ 4 bilhões em JCP aos acionistas

É seguro investir no exterior? Saiba as regras

Mais na Exame