Acompanhe:

O Desenrola Brasil, programa do governo federal para renegociação de dívidas, entra em seu último mês. Até o dia 31 de dezembro, a população pode aproveitar as ofertas e descontos oferecidos no Desenrola. E para quem ainda não foi atrás por receio de ter gastos extras, é possível pagar as dívidas somente em 2024 (veja abaixo o passo a passo).

Isso porque uma das condições especiais permite a reestruturação da dívida sem a necessidade de um pagamento inicial, com opções de parcelamento de até 60 meses, com a primeira parcela para o ano que vem. Há também os descontos que variam a cada caso, mas podem ultrapassar 90% sobre os valores atualizados. As negociações para planos de parcelamento podem ser feitas em cerca de 4 minutos, inclusive aos fins de semana e feriados.

32 milhões de pessoas podem se beneficiar

Até o momento, aproximadamente 3,5 milhões de pessoas utilizaram o Desenrola, renegociando mais de R$ 27 bilhões em dívidas em pouco mais de quatro meses. Entretanto, ao todo, há 32 milhões de pessoas que se enquadram nos pré-requisitos do programa. Sendo assim, há ainda uma boa parcela (28,5 milhões de pessoas) que podem renegociar suas dívidas.

O Desenrola é uma parceria entre governo com bancos privados e públicos, como o Banco do Brasil (BB) e a Caixa Econômica Federal (CEF), que facilitam o processo de renegociação das dívidas. Desde novembro, as agências estão com assistência presencial para atender os interessados em quitar as dívidas.

Fases do programa

O programa foi dividido em três etapas. Na fase 1, os principais bancos removeram automaticamente 10 milhões de registros de dívidas de até R$ 100 dos cadastros de inadimplentes. Na fase 2, houve negociações diretas entre bancos credores e pessoas que ganham até R$ 20.000 por mês, cujas dívidas bancárias foram listadas como inadimplentes até 31 de dezembro de 2022. Ambas as fases tiveram início no dia 17 de julho.

Já a fase 3 começou no dia 9 de outubro e foi dividida em dois momentos. No primeiro, pessoas com dívidas até R$ 5 mil, que ganham até dois salários mínimos (R$ 2.640) ou que estejam inscritas no CadÚnico (Cadastro Único) podiam renegociar seus débitos com parcelamento - quem tinha dívidas de entre R$ 5 mil e R$ 20 mil, somente podiam quitar à vista. Já no dia 20 de novembro, no segundo momento da fase 3, dívidas nessa faixam passaram a ser negociadas também parceladas.

Como funcionam os descontos e parcelamento?

Agora, no mês de dezembro, dívidas de qualquer valor até R$ 20 mil podem ser parceladas em até 60 meses, com juros de até 1,99% ao mês. Além disso, os credores oferecem descontos que podem chegar a 90% do valor total. Em média, os descontos giram em torno de 83%, com as operações isentas de Imposto sobre operações financeiras (IOF).

A iniciativa permite também a renegociação de dívidas sem entrada imediata e o uso da primeira parcela do 13º salário para pagamento dos débitos a partir de dois meses, ou seja, a partir de 2024. De acordo com a Fazenda, as dívidas de até R$ 20 mil, por sua vez, somam R$ 161,3 bilhões em valores cadastrados pelos credores na plataforma.

Como participar do Desenrola?

O programa, lançado em julho de 2023, é uma oportunidade para os negativados recuperarem imediatamente a capacidade de crédito, visto que, em menos de um mês após a assinatura do acordo, o devedor tem seu nome limpo em relação à dívida renegociada.

Para ingressar na plataforma e poder renegociar as dívidas, é necessário fazer antecipadamente o cadastro no site Gov.br e elevar o nível da conta para prata ou outro (veja abaixo como fazer). No site, também é possível consultar quais são as dívidas que cada pessoa pode renegociar, além do desconto oferecido pelos credores.

Passo a passo para participar

Criar conta Gov.br

A pessoa interessada em renegociar suas dívidas precisa criar um cadastro no portal do governo, o Gov.br, e elevar o nível da conta para prata ou ouro. Esse “nível da conta” serve para dar maior segurança aos usuários, além de confirmar sua identidade e poder lhe oferecer melhores serviços no portal.

Qualquer cidadão brasileiro ou estrangeiro com CPF pode fazer o cadastro dentro da plataforma Gov.br. Para criar a conta, é preciso baixar o aplicativo (App Store ou Google Play) e seguir os passo, começando pelo "criar conta". Com o cadastro, o cidadão consegue ter acesso a diversos serviços digitais do governo como INSS, carteira de trabalho digital e o seguro desemprego.

Como conseguir nível prata no Gov.br usando o aplicativo

  • Passo 1: faça o cadastro cadastro dentro do aplicativo Gov.br (App Store ou Google Play)
  • Passo 2: para aumentar o nível, clique em "aumentar nível da conta"
  • Passo 3: faça o reconhecimento facial pelo app para conferência da sua foto nas bases da Carteira Nacional de Habilitação (CNH)
  • Passo 4: valide seus dados via internet banking de um banco credenciado

Como conseguir nível ouro no Gov.br usando o aplicativo

  • Passo 1: faça o cadastro cadastro dentro do aplicativo Gov.br (App Store ou Google Play)
  • Passo 2: para aumentar o nível, clique em "aumentar nível da conta"
  • Passo 3: faça o reconhecimento facial pelo app para conferência da sua foto nas bases da Carteira Nacional de Habilitação (CNH)
  • Passo 4: valide seus dados via internet banking de um banco credenciado

Acessar a plataforma do Desenrola

1º passo

Login na plataforma do governo

O acesso a plataforma se dá pelo site Desenrola.gov.br, com a própria página do Gov.br, onde o usuário precisa logar com seu CPF e senha.

2º passo

Plataforma do Desenrola Brasil

Na parte “Minhas dívidas” é possível consultar todas as dívidas habilitadas no programa para serem renegociadas. Para descobrir cada opção, no canto direito será possível visualizar todas as informações da dívida selecionada. Haverá dívidas com opção de pagamento somente à vista e outras em que será permitido o parcelamento.

3º passo

A pessoa pode selecionar mais de uma dívida e renegociar de uma só vez. É necessário selecionar todas que deseja pagar e, para a opção de parcelamento, o usuário será redirecionado para iniciar a renegociação.

4º passo

Devedor pode escolher qual banco deseja pagar suas dívidas do DesenrolaO próximo passo é escolher o banco de sua preferência para realizar o financiamento. Depois, o usuário deve escolher a data de vencimento da primeira parcela.

5º passo

Desenrola Brasil oferece opções de parcelamento com diferentes condições especiais

Na sequência, serão ofertadas duas opções de parcelamento e o usuário deverá escolher o que mais se adequa, como parcelas menores ou maiores descontos. Ainda há um simulador para personalizar a própria proposta.

6º passo

Depois, o usuário irá checar seus dados pessoais e, na sequência, a proposta será enviada para o banco escolhido, que irá analisar.

7º passo

Devedores podem pagar dívidas no boleto, PIX ou débito bancário

Com a aprovação do banco, o próximo passo é escolher a forma de pagamento de preferência (PIX, boleto ou débito automático).

8º passo

O último passo é ler o contrato final da renegociação proposta - com atenção. Neste contrato, constará os deveres e direitos do processo de pagamento da dívida. Se tudo estiver correto, a assinatura do contrato de negociação será realizada.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Desenrola das empresas pode ter 8 milhões de beneficiados, diz Márcio França
Brasil

Desenrola das empresas pode ter 8 milhões de beneficiados, diz Márcio França

Há uma semana

Desenrola: governo anuncia parceria com o Serasa para renegociações de dívidas do programa
Economia

Desenrola: governo anuncia parceria com o Serasa para renegociações de dívidas do programa

Há uma semana

Inadimplência das famílias é a menor em quase dois anos
Economia

Inadimplência das famílias é a menor em quase dois anos

Há 3 semanas

Desenrola Brasil: a partir de hoje, pessoas com conta gov.br nível bronze podem parcelar dívidas
seloMinhas Finanças

Desenrola Brasil: a partir de hoje, pessoas com conta gov.br nível bronze podem parcelar dívidas

Há 4 semanas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais