Volume de IPOs afunda nos EUA após boom durante a pandemia

As empresas levantaram apenas US$ 4,9 bilhões por meio de ofertas públicas iniciais de ações nos EUA este ano, menos de 6% da soma recorde levantada no primeiro semestre de 2021
Bolsas americanas: Os banqueiros dizem que é improvável que a seca de IPOs diminua neste verão no hemisfério norte e pode até se arrastar pelo resto do ano se as perspectivas econômicas não melhorarem (Spencer Platt/Getty Images)
Bolsas americanas: Os banqueiros dizem que é improvável que a seca de IPOs diminua neste verão no hemisfério norte e pode até se arrastar pelo resto do ano se as perspectivas econômicas não melhorarem (Spencer Platt/Getty Images)
B
BloombergPublicado em 29/06/2022 às 09:17.

No ano passado, as empresas desafiaram a pandemia de coronavírus para abrir capital em um ritmo recorde nos EUA. Agora, a volatilidade do mercado, a inflação e os temores de uma desaceleração trouxeram um fim abrupto à onda de IPOs.

As empresas levantaram apenas US$ 4,9 bilhões por meio de ofertas públicas iniciais de ações nos EUA este ano, menos de 6% da soma recorde levantada no primeiro semestre de 2021, segundo dados compilados pela Bloomberg. O volume foi cerca de um décimo da média de cinco anos de US$ 47 bilhões para o período.

Os banqueiros dizem que é improvável que a seca de IPOs diminua neste verão no hemisfério norte e pode até se arrastar pelo resto do ano se as perspectivas econômicas não melhorarem.

“Todos esses indicadores nos quais os investidores estão muito focados exigirão um impulso positivo antes que possamos esperar uma melhora na atividade do mercado de capitais”, disse Alaoui Zenere, co-diretora de mercados de capitais de renda variável para instituições financeiras e tecnologia financeira do JPMorgan, referindo-se a dados como o índice de preços ao consumidor e o Cboe Volatility Index, conhecido como VIX.

“Se o mercado se estabilizar por um período de tempo sustentado, poderemos ver uma quantidade decente de oferta”, disse ela. “Mas se o mercado continuar volátil, as empresas adotarão uma abordagem prudente no acesso aos mercados de capitais.”

Embora os IPOs tenham caído em relação ao recorde do ano passado em todo o mundo, a queda nos EUA é muito mais acentuada. O volume nos EUA caiu cerca de 95% em relação a este ponto no ano passado, em comparação com uma queda de apenas 41% em outros lugares, segundo os dados.

Até agora em 2022, apenas dois IPOs em bolsas dos EUA arrecadaram mais de US$ 500 milhões cada. A gestora de ativos alternativos TPG levandou US$ 1,1 bilhão em janeiro, enquanto a Bausch + Lomb, uma filial de cuidados oculares da gigante da saúde, atingiu US$ 630 milhões em maio. As ações da TPG caíram 13% até o fechamento de segunda-feira, e a Bausch + Lomb caiu 13% em seu primeiro mês e meio como empresa de capital aberto.

O declínio dessas e de outras empresas que foram listadas em bolsa recentemente podem estar ter levado quem cogita fazer um IPO a hesitar.

A Coinbase anunciou um congelamento de contratações e rescindiu ofertas para alguns candidatos a emprego depois que sua ação perdeu mais de três quartos de seu valor este ano. A fabricante de veículos elétricos Rivian - depois de arrecadar quase US$ 14 bilhões em um IPO no ano passado - luta com a escassez de suprimentos e falhas de fabricação, levando o papel a cair 73% desde 1º de janeiro.