Vale planeja ter mais 8 usinas de briquetes até 2030, além das unidades de Tubarão

As novas plantas devem ser instaladas no Oriente Médio, no Golfo do México e no Brasil — com um cliente no país

Bartolomeo participou da cerimônia de inauguração da primeira fábrica de briquetes da mineradora (Germano Lüders/Exame)

Bartolomeo participou da cerimônia de inauguração da primeira fábrica de briquetes da mineradora (Germano Lüders/Exame)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 12 de dezembro de 2023 às 18h18.

Última atualização em 12 de dezembro de 2023 às 19h24.

O presidente da Vale, Eduardo Bartolomeo, disse que a companhia planeja mais oito fábricas de briquetes, além das duas localizadas no complexo de Tubarbão, em Vitória. De acordo com o executivo, a prioridade será implementar plantas de briquetes em parceria com clientes, mas ainda não há acordos firmados.

As novas plantas devem ser instaladas no Oriente Médio, no Golfo do México e no Brasil — com um cliente no país. "São as áreas onde têm competitividade de gás natural ou de mercado."

Bartolomeo participou da cerimônia de inauguração da primeira fábrica de briquetes da mineradora. Uma segunda unidade será inaugurada no início de 2024. Juntas, as duas fábricas vão produzir 2,5 milhões de toneladas no ano, e, de acordo com o executivo, toda a produção já está contratada.

O presidente da Vale também comentou a suspensão de negociações sobre a repactuação do acordo relativo a compensações pelo acidente de Mariana (2019). "A gente continua comprometido em fazer acordo sobre Mariana dentro de um arcabouço que dê segurança jurídica", disse. "O arcabouço do acordo sobre Mariana está quase pronto; houve uma pausa do TRF Tribunal Regional Federal. Vamos cumprir esse acordo Mariana o mais rápido possível."

Acompanhe tudo sobre:Vale

Mais de Invest

Por que a NTN-B do Tesouro está pagando IPCA+6? Veja se vale a pena investir

Pé-de-meia: pagamento de R$ 200 por frequência começa dia 25

Receita Federal libera consulta ao lote residual do IR; veja se você recebe

Dólar volta a subir com tensões fiscais e expectativas nos mercados internacionais

Mais na Exame