Nyse Euronext cai 10% após Nasdaq e ICE desistirem de compra

Bolsas abandonaram a oferta de US$ 11 bilhões após reconhecerem que não teriam a aprovação do regulador
 (Getty Images)
(Getty Images)
G
Gustavo KahilPublicado em 16/05/2011 às 12:53.

São Paulo – As ações da Nyse Euronext, operadora da bolsa de Nova York, caem 10% nesta segunda-feira (16) após a Nyse e a ICE (IntercontinentalExchange) terem desistido da proposta de aquisição de 11 bilhões de dólares ao reconhecerem que não conseguiriam receber a aprovação do regulador para finalizar o negócio.

Às 12h40, os papéis da Nyse (NYX) recuavam 10,7%, para 36,52 dólares. As ações da ICE, por sua vez, subiam 5,88%, vendidas a 125,28 dólares. A Nasdaq via as suas ações subirem 0,41%, negociadas a 27,02 dólares. O índice Dow Jones, o principal do mercado acionário americano, recuava 0,32%, a 12.635 pontos.

“Tomamos a decisão de retirar a oferta quando ficou claro que ela não teria sucesso em ter a aprovação regulatória, apesar de apresentarmos uma variedade de alternativas, incluindo a venda da NYSE SRO e os negócios relacionados”, disse o CEO da Nasdaq OMX, Bob Greifeld.

O Departamento de Justiça americano disse que a aquisição eliminaria substancialmente a competição para os serviços de listagem de ações, leilões de abertura e fechamento de ações, de divulgação de dados sobre as empresas e de preços das ações.

“A decisão das companhias de abandonar a oferta pela Nyse Euronext elimina as preocupações desenvolvidas durante a nossa investigação”, disse Christine Varney, assistente do procurador geral da Divisão Antitruste do Departamento de Justiça americano, em nota publicada hoje no site.

Deutsche Boerse

Com a retirada da oferta da Nyse e da ICE, o caminho fica aberto para que a NYSE dê continuidade ao processo de fusão com a Deutsche Boerse. "Como temos dito constantemente, a combinação com a Deutsche Boerse cria a maior bolsa do mundo - um negócio com diversidade geográfica ao longo de múltiplas classes de ativos que irá criar um atrante valor de longo prazo para os nossos acionistas", afirma Duncan L. Niederauer, CEO da Nyse Euronext, em nota publicada hoje. A fusão com a bolsa alemã será votada em 7 de julho.