Invest

Morre Claudio Galeazzi, gestor de reestruturações de grandes empresas brasileiras

Executivo aprendeu na prática as dores de um negócio em crise e passou a ajudar empresários a reerguerem suas companhias

Claudio Galeazzi: imagem da época em que assumiu a presidência da BRF, há cerca de dez anos (Germano Lüders/Exame)

Claudio Galeazzi: imagem da época em que assumiu a presidência da BRF, há cerca de dez anos (Germano Lüders/Exame)

Graziella Valenti
Graziella Valenti

Editora Exame IN

Publicado em 3 de março de 2023 às 09h53.

Última atualização em 3 de março de 2023 às 09h59.

Na noite de ontem, dia 2, aos 82 anos, morreu em São Paulo Claudio Galeazzi, que construiu sua trajetória como gestor de grandes empresas, consultor e oonselheiro. Ele lutava contra um câncer há 18 meses. Há quase 30 anos, em 1995, fundou a Galeazzi & Associados, uma empresa especializada em ajudar companhias em situações de crise. Diversas vezes, o próprio Galeazzi assumiu a cadeira de CEO das companhias nas quais a consultoria atuava, para coordenar grandes reestruturações operacionais. Passou por empresas como Artex, Cecrisa, Pão de Açúcar e BRF. Mas a história da consultoria permeia a de diversas empresas, de indústrias, ao varejo, serviços e mídia. Foi responsável pela reorganização no Grupo Estado e também da agência Talent, do publicitário Julio Ribeiro.

Acostumado a tomar decisões difíceis, que diversas vezes envolviam cortes relevantes no quadro de funcionários, Galeazzi ficou conhecido como “mãos de tesoura”. Característica pessoal, levava com bom humor o apelido e brincou com ele no título de sua biografia Sem cortes: Lições de liderança e gestão de um dos maiores especialistas do Brasil em salvar empresas”,  da editora Penguin, escrito em parceria com Joaquim Castanheira. Nele, conta 13 de suas experiências de gestão.

Começou a construir sua experiência à frente de seu próprio negócio, a companhia Armaq, uma empresa de infraestrutura fundada durante a fase do “milagre econômico” brasileiro, mas que acabou concordatária. Sem formação universitária, Galeazzi costumava se referir a empreitada como “sua universidade”.

Galeazzi deixa esposa, Renata, seus dois filhos Luiz Cláudio (CEO da Galeazzi) e Daniela, os enteados Victor, Ricardo e Gustavo e cinco netas, Camila, Maria Julia, Maria Eduarda, Maria Helena e Maria Antônia.

Veja abaixo a nota de falecimento, emitida pela Galeazzi & Associados:

"É com imenso pesar que comunicamos o falecimento do nosso fundador e idealizador, Claudio Galeazzi.

Claudio lutava contra o câncer nos últimos 18 meses e para nossa tristeza, nos deixou na noite de hoje, 02 de março de 2023, em São Paulo.

Apesar de afastado da liderança e gestão da Galeazzi & Associados nos últimos 15 anos, ele sempre se fez presente, sendo um pilar do nosso compromisso com a ética, com a transparência e com o profissionalismo, valores plantados por ele em nossa cultura.

Homem de personalidade marcante, Cláudio foi um dos maiores gestores do seu tempo, sendo reconhecido pela sua capacidade de recuperar e garantir a longevidade de algumas das maiores empresas deste País, tanto no papel de executivo, como no de consultor e conselheiro. Com a sua fala mansa e tom bem humorado, transmitia a segurança que apenas os grandes líderes possuem e sempre inspirou pelo exemplo, mesmo em situações de grande pressão.

Do alto dos seus 1,84 m de altura, Cláudio transmitia grande jovialidade em todas as suas relações. Algo que ele demonstrava em algumas atitudes da vida pessoal, como começar a surfar aos 70 anos. Também sempre foi reconhecido por ser dono de grande gentileza com os que o cercavam, adepto da vida saudável e dos esportes, e cativou a todos que tiveram o privilégio da sua convivência.

Determinado, demonstrou que um grande líder não se destaca apenas pela seriedade e pela obstinação, mas acima de tudo pelo lado humano, sabendo ouvir e encarar os problemas do presente e se preocupando em ajudar as pessoas nas situações difíceis.

Além dos grandes feitos profissionais, acreditava que todos deveriam assumir o seu papel como agentes nas mudanças sociais que o País precisa, tendo sido também conselheiro do MAM - Museu de Arte Moderna.

Cláudio deixa a esposa, Renata, seus dois filhos, Luiz Cláudio (CEO da Galeazzi) e Daniela, os enteados , Victor, Ricardo e Gustavo e cinco netas, Camila, MariaJulia, Maria Eduarda, Maria Helena e Maria Antônia, a quem manifestamos nosso carinho e solidariedade nesse momento.

Um abraço a todos."

 

 

 

Mais de Invest

Veja o resultado da Mega-Sena, concurso 2737; prêmio acumulado é de R$ 47,2 milhões

Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio acumulado em R$ 47 milhões; veja como apostar

Ibovespa cai 13,8% e dá brecha para comprar ‘excelentes ações em promoção’

Inter faz campanha de renegociação e dá desconto de até 98%

Mais na Exame