McDonald's delivery e aumento de preços: combo para lucrar mais

Maior rede de fast food do mundo apresenta números sob a expectativa de continuidade do crescimento apresentado em 2021 apesar da pressão de custos
Loja do McDonald's da avenida Henrique Schaumann, em São Paulo (Leandro Fonseca/Exame)
Loja do McDonald's da avenida Henrique Schaumann, em São Paulo (Leandro Fonseca/Exame)
D
Da RedaçãoPublicado em 28/04/2022 às 06:05.

Qual a receita para resultados melhores? Para o McDonald's (MCD, MCDC34), comece com aumentos de preços de hambúrgueres e outros lanches, adicione cortes agressivos de custos e complemente com um serviço de delivery e drive-thru turbinado. Esse é o combo que funcionou em 2021 e cuja eficácia neste começo de ano será conhecida nesta manhã de quinta-feira, dia 28, com a divulgação dos resultados da maior cadeia de fast food do mundo.

Segundo a plataforma de informações financeiras Trefis, o lucro por ação ficou em US$ 2,28, acima do consenso de mercado, de US$ 2,17. O mesmo acontece com a projeção de receita no trimestre, de US$ 5,780 bilhões, acima das projeções.

A gigante de fast food sofreu com pressão de custos de salários e de alimentos na casa de 10% ao longo de 2021, mas ainda assim conseguiu ampliar as margens de 36,7% para 42,4% no ano, enquanto o lucro operacional subiu 17%. As vendas avançaram na casa de dois dígitos.

Na frente de entregas, a companhia reforçou a receita por loja com vendas pelo drive-thru e por meio de parceria com aplicativos de entrega, caso da Uber e da DoorDash.

Na avaliação de analistas, o McDonald's deve ter conseguido manter essa dinâmica positiva nos três primeiros meses do ano. A tal ponto que, segundo as projeções da Trefis, há um upside aproximado de 20% para o preço da ação.

As ações estão com alta aproximada de 6% nos últimos 12 meses, negociadas a US$ 247,14. No ano, os papeis estão em recuperação acima de 10% desde o começo de março.

Vale a ressalva de que as mais de mil lojas do McDonald's no Brasil são operadas por outra empresa, a Arcos Dorados (ARCO), cujas ações são negociadas também na Bolsa de Nova York. A empresa também teve um quarto trimestre de 2021 de crescimento, tanto de receitas totais (+22,1% a moeda constante) como do Ebitda ajustado (+143%).

A Arco Dorados divulga os números do primeiro trimestre em 18 de maio. As ações subiram mais de 20% neste ano.

É hora de investir em BDRs de empresas de consumo? Descubra com as análises do BTG Pactual