Invest

Ibovespa cai puxado por bancos; Ambipar dispara 9% após aquisição

Investidores seguem digerindo segunda parte da reforma tributária, que prevê tributação sobre dividendos

Painél de cotações da B3 | Foto: Germano Lüders/Exame (Germano Lüders/Exame)

Painél de cotações da B3 | Foto: Germano Lüders/Exame (Germano Lüders/Exame)

GG

Guilherme Guilherme

Publicado em 28 de junho de 2021 às 10h37.

Última atualização em 28 de junho de 2021 às 17h06.

O Ibovespa cai nesta segunda-feira, 28, com investidores ainda digerindo a segunda fase da reforma tributária e atentos às novas restrições na Europa para conter a variante Delta da Covid-19. Por lá, o índice pan-europeu STOXX 600 caiu 0,59%. No Brasil, o principal índice da B3 caía 0,12% às 16h15, aos 127.101 pontos. 

As ações de grandes bancos são as que exercem maior pressão negativa sobre o Ibovespa, uma vez que representam quase 15% do índice. A ação com maior peso entre os papéis do setor é a do Itaú (ITUB4), que cai 1,36%. Bradesco (BBDC3/BBDC4), Santander (SANB11) e Banco do Brasil (BBSA3) também são negociados com queda próxima a 1%.

O movimento ocorre após a proposta de taxação de dividendos, incluída na segunda parte da reforma tributária, apresentada na última sexta-feira. Isso porque o setor tem tradição de pagamento de juros sobre capital próprio, e a proposta de reforma prevê o fim do benefício fiscal gerado por esse pagamento. Outra proposta a impactar a bolsa é a da criação de um imposto de 20% sobre dividendos.

Em variação, os maiores destaques negativos ficam com os papéis do setor de shoppings, com BrMalls (BRML3) e Iguatemi (IGTA3) caindo 2,83% e 2,07%, respectivamente. O setor reage aos temores de uma onda de contaminação no mundo causada pela variante Delta, que pode levar a novas restrições de circulação. 

No campo positivo, os papéis da Ambipar (AMBP3) disparam 8,53%, após a empresa ter anunciado a compra de Disal Ambiental Holding, que atua no tratamento e coleta de sólidos e líquidos perigosos há 40 anos no Chile, Peru e Paraguai.

Ações de tecnologia figuram entre as maiores altas, com Locaweb (LWSA3) liderando as altas do dia, em avanço de 3,35%, enquanto a Totvs (TOTS3) sobe 2,66%. O movimento ocorre em linha com o observado nos Estados Unidos, onde o índice de tecnologia Nasdaq sobe 0,82% na contramão da queda de 0,58% do Dow Jones. 

Outro destaque positivo são os papéis da CVC (CVCB3), que sobem 2,75%, após a recomendação de compra por parte do Bank of America. Analistas do banco veem potencial de alta de 17% em relação ao preço do último fechamento.

Já as ações do BTG Pactual (BPAC11, do mesmo grupo controlador da Exame) avançam pouco mais de 3%, após definir a data de desdobramento das units. Os papéis do banco, a propósito, têm o preço mais alto entre os componentes do índice, sendo negociados por cerca de 120 reais cada.

yt thumbnail
Acompanhe tudo sobre:AçõesAmbiparbolsas-de-valoresCVCIbovespa

Mais de Invest

Vale prevê que vendas de minério e aglomerados ao Oriente Médio podem chegar a 67 milhões de t

Onde investir? Veja quem ganha e (quem perde) com a desvalorização do real

Febraban propõe melhorias em ferramenta do Pix para devolução de dinheiro; veja o que pode mudar

Mercado contraria o Fed em aposta por corte de juros nos EUA?

Mais na Exame