Acompanhe:

O grupo imobiliário chinês Country Garden recebeu autorização dos credores para ampliar o prazo de reembolso de um título crucial e evitar uma suspensão de pagamentos, informou a agência Bloomberg neste sábado.

Os proprietários de títulos da empresa concordaram na noite de sexta-feira com as condições para adiar até 2026 o pagamento de 3,9 bilhões de yuans (535 milhões de dólares) previstos para este sábado, segundo a agência.

Se tivessem se posicionado contra a prorrogação de prazo, a Country Garden poderia ter se tornado a maior empresa imobiliária da China a entrar em recuperação judicial desde que a rival Evergrande adotou a medida em 2021. A Country Garden não fez declarações até o momento.

O grupo não conseguiu pagar 22,5 milhões de dólares de juros de dois empréstimos no início de agosto, no momento em que o setor imobiliário enfrenta uma crise sem precedentes na China. A empresa, que no ano passado ainda era a maior do setor imobiliário da China, ainda não está fora de perigo.

Na próxima semana expira outro prazo para o pagamento de dois juros que o grupo não reembolsou em agosto. Se não concretizar o pagamento, a Country Garden corre o risco formal de suspensão de pagamentos, já que o período de carência de 30 dias termina na terça-feira (5).

A Country Garden calculava sua dívida em 1,15 trilhão de yuanes (165 bilhões de dólares) no fim de 2022, mas segundo a agência Bloomberg o valor seria de 1,4 trilhão de yuanes (193 bilhões de dólares).

A situação provoca o temor de uma falência de consequências imprevisíveis para o sistema financeiro chinês, dois anos após o colapso da rival Evergrande.

A Country Garden "não dispõe dos recursos suficientes para cumprir os próximos vencimentos de títulos", afirmou a agência de classificação Moody's, que rebaixou em três níveis a classificação de crédito do grupo na quinta-feira.

Os problemas de Evergrande e Country Garden, dois gigantes do setor imobiliário, enfraqueceram ainda mais um setor que já enfrentava muitos problemas devido à crise da pandemia e a desaceleração econômica da China.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Bolsas da Ásia fecham majoritariamente em baixa, com tombo de Hong Kong após exportações chinesas
seloMercados

Bolsas da Ásia fecham majoritariamente em baixa, com tombo de Hong Kong após exportações chinesas

Há 3 horas

EUA pede que China use sua influência para dissuadir Irã de atacar Israel
Mundo

EUA pede que China use sua influência para dissuadir Irã de atacar Israel

Há 16 horas

China impõe sanções a duas empresas dos EUA por "apoio a venda de armas a Taiwan"
Mundo

China impõe sanções a duas empresas dos EUA por "apoio a venda de armas a Taiwan"

Há 23 horas

Casos de coqueluche se multiplicam na China e acendem alerta para epidemia
Mundo

Casos de coqueluche se multiplicam na China e acendem alerta para epidemia

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais