Acompanhe:

Fed diminui ritmo de ajuste e aumenta juros dos EUA em 0,25 ponto percentual

Decisão era amplamente esperada pelo mercado; investidores aguardam discurso de Powell

Modo escuro

Continua após a publicidade
Jerome Powell: presidente do Fed discursa após comunicado (Al Drago/Bloomberg)

Jerome Powell: presidente do Fed discursa após comunicado (Al Drago/Bloomberg)

B
Beatriz Quesada

Publicado em 1 de fevereiro de 2023 às, 16h02.

Última atualização em 1 de fevereiro de 2023 às, 18h30.

O Fomc, comitê do Federal Reserve (Fed) responsável por decidir a taxa de juros nos Estados Unidos, elevou a taxa de juros em 0,25 ponto percentual (p.p.) para o intervalo entre 4,5% e 4,75%.

A decisão tomada nesta quarta-feira, 1º, era amplamente esperada pelo mercado e marca mais uma etapa de um ritmo mais brando de altas. Depois de quatro decisões consecutivas de aumento de 0,75 p.p., o Fed subiu a taxa em 0,5 p.p. na reunião de dezembro, para cair a 0,25 p.p. neste ano.

O Fomc ressaltou que a inflação permanece elevada apesar do arrefecimento recente e destacou que novas altas de juros – no plural – ainda serão necessárias para atingir a meta de 2% da inflação.

“O Fomc reforçou que agora a questão não é o ritmo de altas, e sim a extensão. Ou seja, quantas novas altas serão necessárias para trazer a inflação para a meta”, afirmou Stephan F. Kautz, economista-chefe da EQI Asset. 

Nas próximas decisões, os membros do Fomc devem avaliar principalmente as condições do mercado de trabalho, as pressões inflacionárias e as expectativas de inflação, segundo o comunicado. Também estão no radar o desenvolvimento da economia americana e o quadro internacional.

Em coletiva após a decisão, o presidente do Fed, Jerome Powell, disse que é prematuro declarar uma vitória sobre a inflação e reforçou que o Fed ainda irá continuar na toada de alta dos juros.

“Entendemos que ainda não estamos em uma política monetária suficientemente restritiva, e é por isso que esperamos aumentos contínuos [na alta de juros]”, disse Powell.

O tom flexível de Powell, no entanto, deu esperança aos investidores que aguardam o final do ciclo de alta. “Podemos agora dizer pela primeira vez que o processo desinflacionário começou”, disse o presidente do Fed. 

Após a coletiva, as bolsas americanas viraram para forte alta. Os maiores ganhos ficaram com o índice de tecnologia Nasdaq, que saltou 2% nesta quarta-feira.

Últimas Notícias

Ver mais
EUA, Guatemala e México se reúnem para interromper migração irregular
Mundo

EUA, Guatemala e México se reúnem para interromper migração irregular

Há 4 horas

Fed diz que moedas digitais de outros países podem causar "erosão" do dólar
Future of Money

Fed diz que moedas digitais de outros países podem causar "erosão" do dólar

Há 10 horas

Ainda há trabalho a fazer para baixar inflação, diz Campos Neto em reunião do G20
Economia

Ainda há trabalho a fazer para baixar inflação, diz Campos Neto em reunião do G20

Há 10 horas

Secretária dos EUA parabeniza Haddad por reforma tributária 'realmente histórica'
Economia

Secretária dos EUA parabeniza Haddad por reforma tributária 'realmente histórica'

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais