Acompanhe:

Dólar mais fraco dá impulso às ações de tecnologia do Nasdaq

Moeda americana agora é negociada perto de seu nível mais fraco desde abril

Modo escuro

Continua após a publicidade
Dólar: índice da Bloomberg teve seu maior ganho desde 2015 (Jorge Araujo/Fotos Públicas)

Dólar: índice da Bloomberg teve seu maior ganho desde 2015 (Jorge Araujo/Fotos Públicas)

B
Bloomberg

Publicado em 30 de janeiro de 2023 às, 15h55.

Última atualização em 30 de janeiro de 2023 às, 16h41.

Embora os investidores em tecnologia tenham muitos problemas com que se preocupar, o setor recebeu um impulso inesperado este ano: o enfraquecimento do dólar.

O dólar se desvalorizou cerca de 11% em relação a uma cesta das principais moedas desde um pico de duas décadas alcançado em setembro. A moeda americana agora é negociada perto de seu nível mais fraco desde abril.

A tendência aumenta os ganhos de empresas americanas que obtêm uma porcentagem maior de sua receita de fora dos EUA, já que uma divisa mais fraca significa que a receita de fora se traduz em mais dólares.

O câmbio foi “um grande vento contrário no ano passado, e essa virada do dólar apoiará os lucros e o crescimento”, disse Rob Haworth, estrategista sênior de investimentos do U.S. Bank Wealth Management. “À medida que as empresas olham para frente este ano, podem começar a ver os benefícios de onde a moeda está indo.”

O índice do dólar da Bloomberg teve seu maior ganho desde 2015 no ano passado, uma consequência do aperto monetário do Federal Reserve para combater a inflação.

O índice Nasdaq 100 já subiu 6,9% desde o pico do índice do dólar em setembro, e subiu quatro semanas consecutivas neste início de 2023.

O CFO da IBM, James Kavanaugh, disse à Bloomberg News que a moeda deixará de pesar no crescimento neste ano, com sua fraqueza impulsionando os resultados no segundo semestre. Essa visão foi ecoada pela ServiceNow, que disse que o câmbio provavelmente não pesará sobre os lucros anuais agregados em 2023, após um ano em que a força do dólar reduziu o crescimento em 4,5 pontos percentuais.

Embora o UBS espere que a Apple mostre vendas de iPhone fracas quando divulgar seu balanço esta semana, o banco prevê que isso seja compensado pelo câmbio. Menos da metade da receita da Apple em 2022 veio das Américas, segundo dados compilados pela Bloomberg.

Por Ryan Vlastelica, com colaboração de Brody Ford.

Últimas Notícias

Ver mais
Dólar hoje: moeda abre a R$ 5,28, o que está fazendo o câmbio subir?
seloMercados

Dólar hoje: moeda abre a R$ 5,28, o que está fazendo o câmbio subir?

Há 6 horas

Livro-bege dos EUA, dólar, IBC-Br e Petrobras (PETR4): os assuntos que movem o mercado
seloMercados

Livro-bege dos EUA, dólar, IBC-Br e Petrobras (PETR4): os assuntos que movem o mercado

Há 7 horas

Brasil sofre duas vezes com a alta do petróleo, diz Alexandre Silverio, CEO da Tenax Capital
seloMercados

Brasil sofre duas vezes com a alta do petróleo, diz Alexandre Silverio, CEO da Tenax Capital

Há 23 horas

Itaú vê espaço para consolidação no setor de saúde e aponta quem irá liderar de M&As
seloMercados

Itaú vê espaço para consolidação no setor de saúde e aponta quem irá liderar de M&As

Há 23 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais