Invest

Dólar hoje 9/11: fechou em alta com mercado à espera de novas pistas dos juros americanos

Moeda americana opera em alta com investidores de olho na política monetária dos EUA

Moeda americana pode encerrar a sexta com queda pela sexta semana  consecutiva (Itaci Batista/Estadão Conteúdo)

Moeda americana pode encerrar a sexta com queda pela sexta semana consecutiva (Itaci Batista/Estadão Conteúdo)

Ana Cardim
Ana Cardim

Redatora

Publicado em 9 de novembro de 2023 às 11h11.

Última atualização em 9 de novembro de 2023 às 18h29.

O dólar hoje, 9, fechou em alta de 0,67% a R$ 4,939, com o mercado aguardando as declarações de Jerome Powell, presidente do Fed, sobre o futuro da política monetária dos EUA.

Quanto está o dólar hoje?

O dólar comercial hoje fechou em alta, a R$ 4,939. Nas casas de câmbio, o dólar turismo está sendo cotado a R$ R$5,060. Na última segunda-feira, a moeda americana fechou em queda a R$ 4,887.

Cotação do dólar

Dólar comercial

  • Venda: R$ 4,940
  • Compra: R$ 4,939

Dólar turismo

  • Venda: R$ 5,131
  • Compra: R$5,060

      Qual a diferença do dólar comercial para o dólar turismo?

      dólar comercial trata-se de milhares de dólares em transação no mercado de câmbio. Isso computa exportações, importações, transferências financeiras milionárias e que normalmente são feitas por grandes empresas e bancos.

      Já o dólar turismo é comprado por pessoas físicas, normalmente em casas de câmbio, em menores quantidades para viagens ou até passado no cartão de crédito.

      Por que o dólar turismo é mais caro?

      cotação do dólar turismo é mais cara, pois são compras muito menores do câmbio, ao contrário das transações feitas por grandes empresas e instituições. Logo, seu custo operacional com transporte de notas e taxa de corretoras ficam mais alto.

      Por que o dólar cai?

      Basicamente, o preço em relação ao real é calculado em função da disponibilidade de dólares no mercado brasileiro. Ou, seja, quando há uma grande quantidade de moeda norte-americana no país, a tendência é que o preço dela caia em relação ao real, já a baixa disponibilidade da moeda, por outro lado, faz com que o câmbio norte-americano se valorize em relação a nossa moeda.

      Banco Central também tem o poder intervir na cotação. Quando a moeda americana dispara, é comum que o órgão use parte de sua reserva para injetar dólares na economia. Com mais disponibilidade, a cotação da moeda americana tende a cair.

      Quais os impactos da queda do dólar?

      A queda do dólar frente ao real traz impactos significativos para a economia brasileira. Entre os principais efeitos estão:

      • Exportações: Com um real mais valorizado, as exportações brasileiras tornam-se mais competitivas, impulsionando o setor e favorecendo a balança comercial.
      • Inflação: Uma cotação do dólar mais baixa pode ajudar a conter a inflação, uma vez que reduz o custo de importação de produtos.
      • Investimentos estrangeiros: Um real mais forte pode atrair investimentos estrangeiros para o país, impulsionando a economia e estimulando o crescimento de diversos setores.

      Leia também

      Acompanhe tudo sobre:DólarDólar comercial

      Mais de Invest

      Bolsa Família: pagamento de junho começa nesta segunda-feira; RS recebe antecipado

      PIS: Caixa paga abono salarial para dois grupos nesta segunda-feira; veja como sacar

      Resultado da Mega-Sena concurso 2737: ninguém acerta as seis dezenas

      Nem CXSE3, nem BBSE3: veja a melhor seguradora da bolsa para investir

      Mais na Exame