Com preço do minério em queda, CSN tem lucro 93% menor no 2º trimestre

Em seu relatório de resultados, a companhia afirma que o lucro foi impactado pelo ajuste de preços no mercado externo
CSN (CSNA3): lucro e receita menores, em razão da queda do preço do minério (Monty Rakusen/Getty Images)
CSN (CSNA3): lucro e receita menores, em razão da queda do preço do minério (Monty Rakusen/Getty Images)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 15/08/2022 às 21:23.

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSNA3) registrou lucro líquido de R$ 369 milhões no segundo trimestre de 2022, queda de 93% na comparação com o mesmo período de 2021. Em relação ao primeiro trimestre deste ano, a queda foi de 73%.

Em seu relatório de resultados, a companhia afirma que o lucro foi impactado pelo ajuste do preço do Platts, parcialmente compensado pelo sólido resultado da siderurgia e pelo resultado recorde de cimentos.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) chegou a R$ 3,262 bilhões, queda de 60% em um ano e de 31% na comparação com o primeiro trimestre. A margem foi de 29,7%, o que representa uma contração de 9,2 pontos porcentuais em relação ao trimestre anterior.

A receita líquida ficou em R$ 10,566 bilhões, queda de 31% em um ano e de 10% em relação ao primeiro trimestre.

Segundo a CSN, as receitas foram impactadas pelo ajuste negativo no preço do Platts no segmento de mineração, que acabou por compensar o maior volume de vendas verificado no período.