Mercados

Com Graça na corda bamba, Petrobras dispara na Bovespa

Segundo a Folha de S. Paulo, o ex-presidente Lula pedirá que Dilma exonere Graça Foster


	O ex-presidente Lula pedirá que Dilma exonere Graça Foster
 (REUTERS/Ueslei Marcelino)

O ex-presidente Lula pedirá que Dilma exonere Graça Foster (REUTERS/Ueslei Marcelino)

Karla Mamona

Karla Mamona

Publicado em 3 de fevereiro de 2015 às 10h40.

São Paulo - As ações preferenciais Petrobras lideravam as altas do Ibovespa nesta terça-feira, com valorização de 5,77% na máxima.

Uma reportagem da Folha de S. Paulo afirma que a presidente da Petrobras, Graça Foster, já foi informada pelo Palácio do Planalto de que será substituída.

A decisão se tornou inevitável depois de a companhia ter divulgado seu balanço do terceiro trimestre na semana passada com uma diferença contábil de R$ 61,4 bilhões.

No ano, os papéis da Petrobras acumulam perdas de quase 9%. 

Valor de mercado virou pó

Desde outubro, a Petrobras perdeu 150 bilhões em valor de mercado. Naquele mês, a diretoria da empresa teve acesso aos depoimentos de Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento, e descobriu que cada projeto liderado por ele foi superfaturado em 3%, propina paga ao ex-funcionário por um cartel de fornecedores também investigados na Operação Lava Jato.

O cenário foi ainda agravado na sexta-feira, depois que a agência de classificação de risco Moody's rebaixou a nota da Petrobras de Baa2 para Baa3.

Acompanhe tudo sobre:B3bolsas-de-valoresDilma RousseffExecutivos brasileirosGraça FosterIbovespaLuiz Inácio Lula da SilvaMercado financeiroMulheres executivasPersonalidadesPolítica no BrasilPolíticosPolíticos brasileirosPT – Partido dos Trabalhadores

Mais de Mercados

Ibovespa opera em alta de olho em relatório bimestral de despesas; dólar cai a R$ 5,554

Ações da Ryanair caem quase 15% após lucro da empresa desabar

Desistência de Biden, relatório de despesas, balanços e juros na China: o que move o mercado

Como o mercado reagiu à desistência de Biden?

Mais na Exame