Mercados

Brasilprev quer ampliar investimento em títulos privados

Atualmente, a carteira de títulos privados da Brasilprev soma cerca de R$ 20 bilhões


	Brasilprev: a empresa de planos de previdência da BB Seguridade espera investir mais de R$ 10 bilhões em títulos privados em 2014
 (Epigram / Divulgação)

Brasilprev: a empresa de planos de previdência da BB Seguridade espera investir mais de R$ 10 bilhões em títulos privados em 2014 (Epigram / Divulgação)

DR

Da Redação

Publicado em 12 de dezembro de 2013 às 14h37.

São Paulo - A Brasilprev, empresa de planos de previdência da BB Seguridade, espera investir mais de R$ 10 bilhões em títulos privados em 2014, considerando os novos recursos captados e as emissões que vencem no próximo exercício, segundo o superintende de investimentos da empresa, Altair Cesar de Jesus. Neste ano, esse valor ficou abaixo deste patamar, disse.

Atualmente, a carteira de títulos privados da Brasilprev soma cerca de R$ 20 bilhões, sendo 55% investidos em instrumentos emitidos pelo setor financeiro e outros 45% em empresas não financeiras. O destino dos R$ 10 bilhões, porém, segundo o superintendente da Brasilprev, não deve seguir essa mesma proporção. Depende, de acordo com ele, dos vencimentos das emissões já investidas e ainda da atratividade das opções oferecidas no mercado.

Jesus destaca que um dos focos da Brasilprev para 2014 é investir mais no setor de infraestrutura, por meio de instrumentos como fundos de investimento e fundos de direito creditório (FIDC). Os demais segmentos dependem, segundo ele, das oportunidades apresentadas. No setor de energia, entretanto, o apetite é menor uma vez que o limite de aplicação, de 20%, já está bem próximo. "Estamos olhando todos os setores", resumiu o executivo.

Sobre a possibilidade de a Brasilprev investir em certificados de operações estruturadas (COE), Jesus explicou que as empresas de previdência privada ainda não têm autorização para aplicar neste instrumento, que começará a ser emitido no ano que vem. Essa, conforme ele, é uma das mudanças previstas na regra de investimento do segmento em 2014. Outra modalidade que deve ser novidade em 2014 nas empresas de previdência são os investimentos no exterior. A regra, conforme o presidente da Brasilprev, Miguel Cícero Terra Lima, deve sair no primeiro semestre do próximo ano.

Hoje, a Brasilprev tem 95% do seu portfólio investido na renda fixa e 5% em renda variável. O limite, segundo Jesus, é de 49%. "A grande expectativa é investir em renda variável internacional", afirmou Jesus, ao acrescentar que é natural que o investimento em renda variável, hoje em 5%, aproxime-se do patamar visto no mercado chileno, de 30%, nos próximos dez anos.

A Brasilprev tem cerca de R$ 83 bilhões em ativos. O patrimônio líquido da companhia encerrou setembro em R$ 1,3 bilhão.

Acompanhe tudo sobre:aplicacoes-financeirasBB SeguridadeEmpresasPlanos de previdênciaTítulos de capitalização

Mais de Mercados

Realização de lucros? Buffett vende R$ 8 bilhões em ações do Bank of America

Goldman Sachs vê cenário favorável para emergentes, mas deixa Brasil de fora de recomendações

Empresa responsável por pane global de tecnologia perde R$ 65 bi e CEO pede "profundas desculpas"

Bolsa brasileira comunica que não foi afetada por apagão global de tecnologia

Mais na Exame