Invest

Bolsas da Europa operam sem direção única, após CPI confirmado e com redução de juros no radar

Investidores estão na expectativa de que o Banco Central Europeu (BCE) cumpra a sinalização e começe a reduzir juros no próximo mês

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 17 de maio de 2024 às 07h33.

As bolsas europeias operam sem direção única nesta sexta-feira, 17, enquanto investidores digerem dados da inflação da zona do euro na expectativa de que o Banco Central Europeu (BCE) cumpra a sinalização de que começará a reduzir juros no próximo mês.

Por volta das 6h20 (de Brasília), o índice pan-europeu Stoxx 600 recuava 0,27%, a 522,19 pontos, estendendo perdas de ontem, quando interrompeu uma sequência de nove pregões positivos.

Há pouco, a Eurostat confirmou que a taxa anual de inflação ao consumidor (CPI) da zona do euro ficou inalterada em abril ante o mês anterior, em 2,4%, como havia sido estimado preliminarmente há cerca de duas semanas.

Autoridades do BCE vêm indicando que pretendem anunciar um primeiro corte de juros na reunião de junho, uma vez que a inflação parece estar se encaminhando para a meta oficial de 2% de forma sustentável. Há dúvidas, porém, sobre a trajetória dos juros europeus depois do mês que vem.

A política monetária dos EUA também segue no radar. Com a inflação americana mais persistente, a expectativa é de que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) não reduza juros antes de setembro. Duas autoridades do Fed falam em eventos nas próximas horas.

Às 6h36 (de Brasília), a Bolsa de Londres caía 0,30%, a de Paris recuava 0,37% e a de Frankfurt perdia 0,31%. Já as de Milão e de Madri subiam 0,06% e 0,22%, respectivamente, enquanto a de Lisboa cedia 0,08%.

Acompanhe tudo sobre:bolsas-de-valoresEuropa

Mais de Invest

‘Independência financeira liberta’: Women in Finance discute gestão patrimonial para mulheres

Bancos centrais compram um quinto do ouro do mundo e querem aumentar aposta

Quina de São João: veja os números mais sorteados da história

Ibovespa sobe e recupera os 120 mil antes de decisão do Copom; dólar bate máxima em 18 meses

Mais na Exame