Acompanhe:

As bolsas da Europa fecharam sem direção única, em meio a ponderações sobre política monetária no Reino Unido e na zona do euro. Em Frankfurt, o índice DAX colocou em segundo plano incertezas sobre a trajetória fiscal do governo, enquanto, em Londres, a bolsa teve apoio do salto nas ações da montadora Rolls-Royce.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em baixa de 0,30%, a 457,04 pontos.

O mercado acionário europeu abriu em queda e operou com viés negativo durante boa parte do pregão, antes de acompanhar brevemente uma melhora no apetite por risco em Nova York no início desta tarde.

Analista da CMC Markets, Michael Hewson nota que esta foi "outra sessão fraca" para as bolsas europeias, em uma realização de lucros à medida que investidores se aproximam do final do mês.

Em Londres, o FTSE 100 fechou em queda de 0,07%, a 7.455,24 pontos, conforme cotações preliminares. A bolsa britânica oscilou próxima a estabilidade nesta terça-feira, após os dirigentes do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) Dave Ramsden e Jonathan Haskel reforçarem que os juros permanecerão restritivos por tempo prolongado.

Entre os destaques, a produtora de aviões Rolls-Royce saltou 6,21%, depois de aumentar sua meta de fluxo de caixa para £ 3,1 bilhões em 2027. Já o Barclays caiu 0,06%, ante notícias sobre possível corte na carteira de clientes do seu banco de investimentos.

Chefe de Dinheiro e Mercados da Hargreaves Lansdown, Susannah Streeter afirma que o sentimento moderado reflete a espera de investidores para dados dos Estados Unidos, especialmente o relatório de inflação, enquanto o mercado avalia o impacto das taxas de juro elevados na economia.

Na Alemanha, o índice DAX subiu 0,16%, a 15.992,67 pontos, colocando em segundo plano questões sobre a dívida fiscal do governo. Nesta terça, o chanceler alemão Olaf Scholz afirmou que a decisão judicial que suspende os planos orçamentários do governo cria uma nova realidade para o governo. Nas redes sociais, o ministro das Finanças da Alemanha, Christian Lindner, negou que o país não tem uma crise orçamentária.

Em Paris, o CAC 40 teve queda de 0,21%, a 7.250,13 pontos. Por outro lado, em Madri o Ibex35 avançou 0,68%, a 10.003,40 pontos, enquanto o PSI 20 teve alta de 1,13%, a 6.438,31 pontos. Em Milão, o FTSE MIB teve alta de 0,12%, a 29.376,74 pontos.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Ibovespa fecha em alta com surpresa (positiva) do PIB de 2023
seloMercados

Ibovespa fecha em alta com surpresa (positiva) do PIB de 2023

Há um dia

Europa tem pior temporada de balanços desde a pandemia
seloMercados

Europa tem pior temporada de balanços desde a pandemia

Há um dia

PIB do Brasil, inflação na Zona do Euro e PMIs da China: 3 assuntos que movem o mercado
seloMercados

PIB do Brasil, inflação na Zona do Euro e PMIs da China: 3 assuntos que movem o mercado

Há um dia

Reino Unido: premiê diz que país está migrando rumo ao 'domínio das multidões'
Economia

Reino Unido: premiê diz que país está migrando rumo ao 'domínio das multidões'

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais