Acompanhe:

Ainda está muito arriscado investir na China, diz analista

Ações do Alibaba reagem após desvalorizações, mas Bernando Carneiro, do BTG Pactual Digital, recomenda cautela; BDRs da companhia acumulam perdas de mais de 40% em um ano

Modo escuro

Continua após a publicidade
Alibaba | Foto: Aly Song/ Reuters (Aly Song/File Photo/Reuters)

Alibaba | Foto: Aly Song/ Reuters (Aly Song/File Photo/Reuters)

G
Guilherme Guilherme

Publicado em 24 de agosto de 2021 às, 09h41.

As ações de empresas de tecnologia da China apresentaram fortes altas na madrugada desta terça-feira, 24, com a Tencent e Alibaba subindo 8,81% e 9,47%, respectivamente. A valorização ocorre após os papéis terem apresentado quedas significativas em meio ao aperto regulatório do governo chinês sobre companhias do setor.

Apesar da recuperação, Bernardo Carneiro, analista de BDRs do BTG Pactual Digital, alerta para quem pensa em investir no país. "Hoje, é muito arriscado investir em qualquer ação da China, especialmente nas de gigantes de tecnologia", disse Carneiro na Abertura de Mercado desta terça.

Desde o mesmo período do ano passado, as ações do Alibaba acumulam queda de 38,15% na bolsa de Hong Kong. "Pode até parecer uma oportunidade de compra, porque caiu muito, mas eu iria com muito cuidado", afirma o analista. Na B3, onde o ativo é negociado em forma de BDR (BABA34), sua queda é de 44%, já que também sofre os efeitos cambiais.

Caso o investidor, ainda assim, queira investir, Carneiro recomenda colocar um pedaço pequeno do patrimônio nos BDRs da companhia, "quase nada". "É o jargão da 'faca caindo'. O investidor pode tentar pegar, mas corre o risco de se cortar. Nunca se sabe qual é o fundo do poço. O Alibaba é uma empresa gigantesca, mas estamos receosos sobre até quando vai as investigações do governo chinês sobre as empresas de tecnologia"

Também disponível para investidores brasileiros, o ETF XINA11, que reúne ações das principais companhias da China, acumula queda de 15,32% desde o início do ano.

Últimas Notícias

Ver mais
Bolsas da Ásia fecham majoritariamente em baixa, com tombo de Hong Kong após exportações chinesas
seloMercados

Bolsas da Ásia fecham majoritariamente em baixa, com tombo de Hong Kong após exportações chinesas

Há 5 horas

EUA pede que China use sua influência para dissuadir Irã de atacar Israel
Mundo

EUA pede que China use sua influência para dissuadir Irã de atacar Israel

Há 18 horas

Bolsas da Europa fecham em queda, com atenções para a 5ª manutenção seguida de juros pelo BCE
seloMercados

Bolsas da Europa fecham em queda, com atenções para a 5ª manutenção seguida de juros pelo BCE

Há 21 horas

China impõe sanções a duas empresas dos EUA por "apoio a venda de armas a Taiwan"
Mundo

China impõe sanções a duas empresas dos EUA por "apoio a venda de armas a Taiwan"

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais